198 Livros, Bélgica

198 Livros: Bélgica – War and Turpentine

Fiquei muito feliz quando vi que a Bélgica tinha sido o primeiro país sorteado no Projeto 198 Livros. Já tive a oportunidade de visitar esse país algumas vezes, fui à Bruxelas com minha família há uns anos atrás e tive também o prazer de conhecer a encantadora cidadezinha de Bruges. Notei porém que pouco sabia sobre sua cultura ou sua história. Posso estar enganada, mas imagino que a maioria dos livros que eu for ler de países europeus falarão sobre as guerras que infelizmente deixaram cicatrizes profundas em sua história e de seu povo até hoje.

O livro War and Turpentine do premiado autor belga Stefan Hertmans é o primeiro livro escolhido para esse projeto, seguindo a dica de leitura da Camila Navarro. O livro me pareceu se encaixar bem no critério estabelecido para a escolha dos livros, ou seja, um livro que fale sobre aspectos culturais ou históricos do país.

Essa obra de Stefan foi inspirada nos cadernos de anotações que seu avô, Urbain Martien, o entregou um pouco antes de sua morte. Por muitos anos o autor deixou esses cadernos de lado, não queria ler por achar que ainda não estava preparado para se entregar às memórias da vida sofrida de seu avô. No entanto, próximo do centenário da 1ª Guerra Mundial, Stefan decidiu ler esses cadernos e escrever um livro baseado nos relatos de seu avô como uma forma de homenagem.

O livro é dividido em 3 partes. A primeira delas descreve a infância de seu avô como um garoto pobre de família católica que mora na cidade de Ghent na Bélgica no início do século 20. O avô expõe sua admiração pelo casamento de seu pai, que apesar da saúde debilitada era um pintor de murais de igreja e de sua mãe, que tinha uma beleza única e um jeito de andar bem confiante. Essa primeira parte do livro foi um pouco confusa para mim, pois o autor mistura épocas e histórias. Às vezes está falando do seu avô, depois começa a falar do bisavô, e depois conta detalhes de algumas de suas descobertas anos depois da morte de seu avô. Confesso que tive um pouco de dificuldade pra entender quem é quem e pegar o ritmo da leitura. Mas depois que peguei o ritmo eu embalei sem parar.

A segunda parte é narrada em primeira pessoa, que nesse caso é narrado por seu avô. Logo após torna-se adulto, ele é convocado para servir o exército e lutar na 1ª Guerra Mundial. Ele expõe todos os mais íntimos detalhes do dia-a-dia da vida dos que lutaram e perderam suas vidas para defenderem seus países. Eu diria que nunca tive uma perspectiva tão próxima da realidade do que se passa na cabeça de um soldado de guerra. Nenhum filme que já vi na vida me fez ter a noção real das misérias causadas pela guerra.

A terceira parte do livro fala um pouco mais da vida pessoal do avô e de como foi a vida dele após a guerra. O autor volta a aparecer no livro contando um pouco das memórias que tem junto de seu avô quando era ainda pequeno.

Desse modo, devo dizer que o livro me tocou muito, principalmente pela conduta e postura de seu avô face às adversidades da vida. Perdeu o pai ainda quando era criança, lutou na guerra sem se esquecer de todos os princípios morais e perdeu precocemente o amor de sua vida. Mesmo assim, esse homem encontra em suas pinturas uma forma de expressar tudo o que a vida lhe deu e tirou ao longo de sua vida.

War and Turpentine foi publicado originalmente em holandês, em 2013. O livro está disponível em inglês na Amazon e também na Book Depository com frete grátis para todo o mundo.

Saiba mais sobre o Projeto 198 Livros.

O post contém links para programa de afiliados.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *