Oi, Prazer! Meu Nome É Nádia E Eu ♥️ Viajar Pelo Mundo!

Aqui Você Vai Descobrir Mais Sobre Mim E Minhas Viagens.

Ibiza Espanha
Ibiza, Espanha.

Viajar Está No Sangue

Eu sempre digo que viajar está no meu sangue, literalmente. Pois essa história começa com meus avós. Um dos meus avôs nasceu na Paraíba, ele desceu para o Sudeste do Brasil ainda bem jovem e sem dinheiro nenhum em cima de um pau de arara. A minha avó, mulher desse meu avô, nasceu em Pernambuco e também se mudou para o Sudeste em busca de melhores condições de vida. Juntos eles tiveram minha mãe, que nasceu no estado do Paraná. Mas não muito tempo depois se mudaram para São Paulo.

Já meu outro avô migrou da Lituânia para o Brasil, aproximadamente por volta de 1924. Ele e a sua família estavam buscando melhores condições de vida, já que a Europa vivia em guerra. Eles se instalaram no interior de São Paulo. Foi lá que ele conheceu e se casou com minha outra avó, filha de italianos. Depois de alguns anos nasceu meu pai. Também foi em São Paulo que meu pai e minha mãe se conheceram e vivem juntos até hoje. No meio dessa farofa toda nasceu eu, uma nordestina europeia com muito orgulho.

Lembro que desde muito pequena meus pais adoravam levar eu e meus irmãos em viagens de carro. Viajávamos para qualquer lugar – praias, cidades do interior e teve até algumas vezes que fomos parar em outros estados do Brasil. Outras viagens eram sem rumo nenhum, o objetivo era era curtir a estrada e quanto mais longe fosse o destino mais interessante a viagem ficava.

Éramos 3 crianças mas isso nunca foi um problema pra eles. Pelo contrário, eles sempre fizeram questão de nos levar para conhecer vários lugares diferentes. Ainda tenho boas lembranças de algumas dessas viagens. Como quando fomos nós 5 para Campos do Jordão – lembro de ter comido o primeiro e mais delicioso nhoque à bolonhesa da minha vida; e também lembro quando fomos à cidade de Pomerode em Santa Catarina – conhecida por ser a cidade mais alemã do Brasil.

Também fizemos algumas viagens de pacotes. Tanto que minha primeira viagem internacional foi quando eu tinha uns 7 ou 8 anos de idade. Viajamos para Foz de Iguaçu e de lá fomos visitar uma cidade na Argentina e outra no Paraguai, na fronteira com o Brasil. Lembro o quanto fiquei encantada de estar pisando em outro país, coisa que acontece até hoje.

Se hoje eu amo viajar, devo isso aos meus pais que me ensinaram desde pequena a importância de viajar. O quanto nos enriquece, o tanto que muda a nossa maneira de enxergar o mundo e de se relacionar com as pessoas. Mas não somente isso, aprendi também o quão gostoso é poder conhecer novos lugares, novas culturas, sair da zona de conforto e se deslumbrar com as maravilhas mundo a fora.

Vulcão Bromo Indonésia
Vulcão Bromo, Indonésia.

Do Brasil Para A Inglaterra

Mas foi à partir do verão de 2008 que minha vida mudou completamente. Na época, meu irmão morava em Londres e me convidou pra passar as férias da faculdade na capital inglesa. Eu não ia ter que gastar nada porque podia ficar hospedada na casa dele. Meus pais aproveitaram a oportunidade e pagaram um curso de inglês de duas semanas pra mim.

Quando cheguei em Londres foi amor à primeira vista. Essa cidade é simplesmente maravilhosa. Tem sempre muitos eventos acontecendo, diversas opções de entretenimento, enormes parques espalhados pela cidade, muitos museus gratuitos e centenas de pubs charmosos.

Eu tive a oportunidade de conhecer tanta gente diferente e de todas as partes do mundo. Era verão e o clima estava maravilhoso, fez sol o mês inteiro e não choveu nenhum dia (esse clima foi só pra me enganar mesmo).

Dez meses depois dessa minha primeira experiência em Londres, terminei a faculdade de Educação Física no Brasil. Depois corri atrás de toda a papelada para tirar o visto de estudante e voltar pra Londres o mais rápido possível. Dessa segunda vez a ideia era ficar um ano e meio estudando inglês e trabalhando, porém… até hoje estou aqui! E ainda sem data para voltar.

Eu vim pra Londres com 20 anos de idade, sozinha, sem falar inglês e sem dinheiro. Tive que trabalhar muito pra poder pagar as contas e ainda juntar a grana para as minhas viagens. Foi assim, viajando de vez em quando, quando dava e quando eu tinha dinheiro que comecei a conhecer outros países. Eu fazia uma viagem aqui, outra ali e quando vi já estava com a próxima reservada e sonhando com a próxima da próxima. Eu ficava contando os dias para cada viagem – aliás faço isso até hoje.

É verdade que pra quem mora aqui na Europa é um pouco mais fácil pra viajar se formos comparar com quem mora no Brasil. Isso porque as passagens de avião aqui são bem baratas, os países são pequenos e bem perto um do outro. Eu economizava em tudo que podia, foi assim que consegui viajar bastante com pouco dinheiro. Escolher um novo destino e planejar a próxima viagem é o que eu mais gosto de fazer. Viajar é a minha maior fonte de inspiração, motivação e alegria.

Montanhas Tatras Eslováquia
Strbske Pleso, Eslováquia.

Mochilão Na Ásia

Mas ainda não para por aí, pois mais uma vez larguei tudo pra trás e meti o pé na estrada. Eu tenho esse problema de não conseguir ficar quieta por muito tempo. Larguei minha estabilidade em Londres, meu emprego, minha casa, meus amigos e um negócio chamado rotina. Embarquei para o Sudeste Asiático com uma passagem de ida e a de volta pra 6 meses depois. Tinha uma mochila nas costas, um namorado que viajou comigo – e que virou noivo durante o mochilão – e um hostel reservado apenas para os 2 primeiros dias, depois disso eu ia ter que me virar. Não planejei absolutamente nada.

Viajar pelo Sudeste Asiático, conhecer pessoas e culturas maravilhosas, saborear pratos com temperos exóticos, admirar as paisagens mais lindas que eu já vi na vida, tudo isso me fez a pessoa mais feliz do mundo. Mudou a minha maneira de ver a vida, mudou a forma como eu trato as pessoas, o jeito que enxergo as outras culturas e além de tudo me ensinou a ser grata por tudo que tenho. Sem dúvidas essa foi a melhor experiência da minha vida e uma que eu desejo repetir.

Grand Palace Banguecoque Bangkok Tailândia
Bangkok, Tailândia.

O Nascimento Do Blog

Eu já viajava e já tirava muitas fotos de todos os lugares para onde ia muitos anos antes de existir Instagram e muito antes de perfis de viagem no Instagram ser essa modinha que é nos dias de hoje. Porque pra mim, viajar sempre foi prioridade na minha vida. É o que mais me faz feliz e realizada.

Foram tantos anos viajando e adiando a ideia de criar um blog. Pois na minha cabeça já existiam tantos blogs de viagem na internet que o meu seria só mais um no caos virtual. Porém com o passar do tempo percebi o quanto estava errada. Porque cada pessoa é única. Cada um de nós tem uma impressão diferente dos lugares de acordo com as nossas vivências e experiências. Descobri então que tinha um tesouro guardado que poderia dividir com outras pessoas.

Decidi então compartilhar as minhas experiências e aventuras para inspirar outros viajantes a terem experiências mais profundas, ricas e significativas. Assim como também, de alguma forma ajudar pessoas que gostam de viajar pelos quatro cantos desse mundo e estão sempre em busca de Mais um Destino.

Jaipur, India.

A Evolução Do Meu Estilo De Viajar

Apesar de já ter feito um mochilão de 6 meses na Ásia e ter ficado em alguns hotéis 5 estrelas pela Europa (com desconto de funcionária), o que eu mais gosto de fazer hoje em dia são viagens econômicas no estilo mochilão. Melhor ainda se for para destinos exóticos ou praias paradisíacas.

Mas também não conto os centavos. Se durante a viagem quero comer em um restaurante legal, fazer aquele passeio bem turístico ou me hospedar em um lugar melhor e mais confortável, não penso duas vezes. Pois esse é o tipo de viagem que me faz feliz, dessas que você curte e não passa vontade.

Outra coisa, eu sempre pesquiso bastante sobre o destino antes da viagem para poder decidir o lugares que para mim são imperdíveis. Não sou muito daquelas turistas “deixa a vida me levar”. Depois de muitos anos de experiência eu aprendi a planejar minhas viagens de forma totalmente independente.

E por último, todas as viagens foram pagas com o meu próprio dinheiro. Ou seja, nenhuma informação que você encontra aqui é publicidade. Todas as opiniões são minhas e refletem a minha experiência. Faço questão de pagar o que consumo e, se indico, é porque gosto e desejo ajudar vocês com dicas realmente boas.

Fes, Marrocos.

Como Entrar Em Contato

A melhor maneira de entrar em contato comigo é por e-mail. Sinta-se à vontade para me enviar um e-mail utilizando o formulário de contato – eu respondo todos os e-mails que recebo.

Você também consegue me encontrar online no InstagramYouTube, FacebookPinterest.