Ásia, Vietnã

Cruzeiro na Ha Long Bay: meu roteiro de 2 dias completo!

O Vietnã é um país cheio de belezas naturais. Tem seus enormes rios que cortam o país, as cavernas enigmáticas, as incríveis formações rochosas, a beleza das montanhas e muito mais. Mas não para por aí. Pois além disso, aqui se encontra a deslumbrante Baía de Ha Long. No post de hoje eu vou contar como foi minha experiência em um cruzeiro na Ha Long Bay de dois dias. Uma aventura inesquecível em um dos pontos turísticos mais bonitos e impressionantes do Vietnã.

Cruzeiro de 2 dias na baía de Ha Long
Baía de Ha Long

Então quando fiz o mochilão pelo Vietnã, não pude deixar de fora um passeio nesse lugar que é considerado uma das 7 maravilhas naturais do mundo. Antes de chegar aqui, eu já tinha viajado o país por terra de Ho Chi Minh até Hanoi. Mas a viagem ainda estava longe de acabar. Pois eu estava à caminho de Sapa, no alto das montanhas, quase fronteira com a China. Porém, antes de continuar o mochilão rumo à Sapa, eu incluí no nosso roteiro um cruzeiro de 2 dias na Ha Long Bay.

Nesse artigo você vai encontrar:
1. Sobre Ha Long Bay
2. Como cheguei em Ha Long Bay?
3. Cruzeiro » Dia 1
4. Cruzeiro » Dia 2

1. Sobre Ha Long Bay

A Ha Long Bay (a grafia Halong Bay também está correta) é uma baía localizada no Golfo de Tonquim, no norte do Vietnã. Ela fica aproximadamente 170 km ao leste da capital Hanoi e é muito famosa pela sua paisagem natural de água cor verde esmeralda e por suas mais de 1600 ilhas de calcário cobertas por uma vegetação tropical.

Devido sua natureza íngreme, a maioria dessas ilhas são inabitadas. Algumas possuem cavernas e grutas que se formaram a partir da erosão da água que se infiltra através das rachaduras das rochas, possibilitando assim também a formação de estalactites e estalagmites dentro dessas cavernas.

Baía de Ha Long, no Vietnã
Baía de Ha Long, no Vietnã

Uma das curiosidades que eu mais gosto sobre esse lugar tem a ver com o seu nome. A expressão Ha Long significa Dragão Descendente ou ‘onde os dragões desceram para o mar’. De acordo com uma lenda local, quando o Vietnã estava começando a se tornar um país, eles tiveram que lutar contra invasores que tentavam atacar pelo mar. Para ajudarem os vietnamitas a defenderem seu país, os deuses teriam enviado uma família de dragões. Os dragões cuspiam labaredas de fogo e pedras preciosas que teriam se transformado nas inúmeras ilhas da baía, criando uma barreira impossível de ser penetrada. Após derrotarem os invasores, os dragões decidiram morar nessa baía.

Por duas vezes, a Ha Long Bay recebeu o título patrimônio mundial natural da UNESCO por conta do seu cenário natural majestoso e de sua importância biológica. Um desses títulos foi recebido no ano de 1994 e o outro em 2000.

Essa região as vezes é comparada à Guilin na China ou Krabi na Tailândia. Porém recentemente, a baía de Ha Long recebeu o título de uma das 7 maravilhas naturais do mundo. Então por todos esses motivos, Ha Long se tornou um dos pontos turísticos mais visitados em todo o Vietnã.

Baía de Ha Long, vista do alto da Ti Top Island.
Baía de Ha Long, vista do alto da Ti Top Island.

2. Como Cheguei Em Ha Long Bay?

Incluir Ha Long Bay foi como montar um quebra-cabeças. Eu tinha acabado de passar 3 dias conhecendo a capital do Vietnã, Hanoi, que inclusive já tem post aqui no blog. Mas eu ainda queria conhecer a Ha Long Bay, que fica ao leste da capital; e cidade de Sapa, que fica nas montanhas ao norte da capital. Esses dois lugares seriam minhas últimas paradas antes de viajar por terra para o país vizinho, o Laos.

Eu resolvi isso da seguinte maneira: comprei um pacote fechado de viagem para a Ha Long Bay, um cruzeiro de 2 dias e 1 noite. Estava incluso nesse pacote a viagem a van de Hanoi até a cidade de Ha Long, de onde saiu o cruzeiro. Assim como também estava incluso a van de retorno para Hanoi. De onde ficaria mais fácil para depois conseguir transporte até Sapa.

Enquanto eu ainda estava em Hanoi, procurei no Trip Advisor por agências que vendiam cruzeiros na Ha Long Bay. Achei umas 4 agências com boas recomendações e visitei todas elas pessoalmente. A que eu mais gostei e fui melhor atendida foi a Lily’s Travel Agency, na região do Old Quarter.

Viela no Old Quarter em Hanoi onde fica a agência Lily’s Travel.

A Lily, dona da agência, é um amor de pessoa. Deu pra ver que ela realmente queria nos ajudar a escolher o melhor passeio de acordo com o nosso orçamento. Tipo, ela não ficou insistindo para que a gente comprasse a tour mais cara. A primeira pergunta que ela fez foi: “Você está disponível a pagar até qual valor?” De a acordo com nossa resposta ela perguntou: “Qual seria sua preferência: um barco de festa ou prefere algo mais tranquilo?” e por aí vai. Nos escolhemos um barco mais família e que fizesse passeios pra conhecer alguns lugares da Ha Long Bay. Além disso escolhemos um meio termo, nem o mais caro e nem o mais barato.

Já vou avisando que não é um passeio barato. Pois você tem que lembrar que é um local considerado uma das 7 maravilhas naturais do mundo, patrimônio da UNESCO e que além disso, estão inclusos no pacote o transporte, a acomodação, as refeições e os passeios que fizemos nos 2 dias. É um baita de um investimento, mas que para mim, valeu cada centavo.

3. Cruzeiro Na Ha Long Bay » Dia 1

De Hanoi À Ha Long

O passeio começou logo cedo, quando por volta das 8:00/8:30 a van da empresa Viola Cruise passou para nos buscar no hotel que estávamos hospedados na região do Old Quarter em Hanoi. Fomos os primeiros a ser buscados, em seguida passamos em mais outros 2 hotéis para pegar o restante do grupo.

A viagem de Hanoi para a cidade de Ha Long é de aproximadamente 170km, o que para os padrões vietnamitas de distância leva um total de 3 horas e meia para percorrer. Logo nos primeiros minutos de estrada, o guia do nosso passeio se apresentou. Nguyen Kim Cuong é um rapaz muito jovem e simpático, sempre de sorriso largo e contando piadas. Ele disse que iria ser nosso guia pelos próximos 2 dias e que juntos iríamos nos divertir muito. Eu já gostei da vibe dele logo de começo.

Em seguida perguntou a todos os passageiros de onde éramos e há quanto tempo estávamos no Vietnã. No total éramos um grupo de 6 pessoas. Um casal do México que havia acabado de se casar e estava passando a lua de mel no Vietnã (foram eles que nos indicaram o egg coffee em Hanoi). Dois rapazes americanos fazendo uma curta viagem pelo Vietnã. E nós, eu e o Júnior que nesse momento já estávamos há mais de 3 semanas viajando pelo país. Quando falamos isso, todo mundo ficou impressionado. Perguntaram se a gente estava gostando e a resposta só poderia ser uma: Sim, estávamos amando conhecer esse país!

Papo vai, papo vem, depois de nos conhecermos e quebrarmos o gelo, foi hora de apertar os cintos e curtir a paisagem pois a viagem de van ia ser longa. Depois de algumas horas paramos em um posto de estrada com uma loja de conveniência para comer alguma coisa, usar o banheiro e esticar as pernas. Minutos depois já estávamos de volta na van rumo ao destino final, o píer da cidade de Ha Long.

Cidade de Ha Long
Cidade de Ha Long.

O píer da cidade de Ha Long é aquela muvuca. A todo momento chegavam dezenas de ônibus de viagem cheios de turistas desembarcando aos montes e se aglomerando no píer. Inúmeras empresas, das mais simples às mais luxuosas, utilizam esse píer de onde partem os cruzeiros. Alguns duram somente 1 dia, outros podem durar até uma semana e sei lá eu se existem passeios mais longos que isso.

Ao chegarmos aqui tivemos que esperar em torno de uns 40 minutos, até que todos os trâmites burocráticos da empresa que estávamos viajando fossem resolvidos. Quando tudo estava pronto, saímos do píer em um barco pequeno em direção à um barco maior. Melhor dizendo, em direção ao nosso cruzeiro que estava atracado um pouco mais para dentro da baía.

Bay Chai bridge, Ha Long
Cidade de Ha Long e a ponte Bay Chai ao fundo.

O Cruzeiro Da Ha Long Bay

Quando vi nosso barco de longe fiquei surpresa. No bom sentido. Era bem maior e bem mais chique do que eu esperava. Assim que chegamos mais perto do barco, eu vi um dos membros da tripulação nos acenando as boas-vindas. Ele estava com um sorriso enorme e balançando o braço freneticamente. Achei tão bonitinha essa recepção calorosa e sua felicidade em nos receber. A primeira impressão é sempre a que fica.

Barco cruzeiro na Ha Long Bay
Nosso cruzeiro na Ha Long Bay. Repare no membro da tripulação dando as boas-vindas.

Passamos para o barco cruzeiro e o barco menor ficou atracado ao lado, pois iriamos usá-lo para acessar as ilhas pequenas. Ao entrar no cruzeiro recebemos drinks de boas-vindas e sem seguida fomos guiados até nossa cabine para deixarmos nossas malas. Na verdade eu e o Júnior estávamos somente com duas mochilas pequenas porque tínhamos deixado nossos mochilões no hostel em Hanói, já que voltaríamos pra lá no dia seguinte, então não tinha porque ficar carregando peso.

Nossa cabine era uma cabine suíte. Bem pequena, mas super aconchegante. No quarto, somente uma cama de casal, um pequeno guarda-roupa e uma mesinha com telefone. O que eu mais gostei foi a janela enorme, de onde uma porta de vidro dava acesso à sacada. O banheiro da cabine era também bem pequenino mas bem organizadinho, tinha até um chuveiro de box e uma janela com vista para a baía.

Depois de deixarmos nossos pertences na cabine, fomos conhecer as outras dependências do barco. Saindo da cabine, um corredor central passava pelas portas dos quartos e logo ao final ficava o salão principal. Que era uma mistura de restaurante com bar e sala de estar. Aqui nesse salão eram feitas as refeições. Ele era todo rodeado de portas e janelas de vidro. Daqui conseguíamos ver toda a baía, qual fosse o lado que olhássemos.

Salão de jantar do Viola Cruise.
Salão de jantar do Viola Cruise.

Em seguida, subimos ao deck superior do cruzeiro pois estávamos em uma missão de conhecê-lo por completo, não queríamos deixar de explorar um cantinho que fosse. O deck superior era uma área aberta, cheia de espreguiçadeiras. Local perfeito pra tomar um solzinho e admirar a paisagem. A melhor vista que nós tínhamos para a baía era daqui de cima. Só quando subimos aqui e olhamos a nossa volta, pudemos ter uma noção da imensidão que é a Ha Long Bay e o tanto que é gostoso esse negócio de fazer um cruzeiro nela.

Aqui no deck superior também ficava a cabine do comandante. Ele era um cara jovem, todo carismático, que estava sempre de óculos de sol, sorrindo e ouvindo música super alto. Sabe aquele tipo de pessoa que adora uma bagunça? Eu tirei algumas fotos dele por através da janela, quando de repente ele sai pra fora da cabine e me pergunta se eu queria pilotar o barco. Quem é leitor aqui do blog já me conhece e sabe que eu jamais recusaria um convite desses! Eu não somente conheci uma das 7 maravilhas naturais do mundo como também comandei um barco nela!

Depois que todo mundo já estava bem instalado nos encontramos no salão principal para almoçar. Sentamos todos os 6 juntos na mesma mesa, essa hora foi muito bacana pois pudemos bater-papo e nos conhecer melhor. A comida era simples mas bem saborosa.

Os funcionários serviram grandes porções de arroz branco, frango frito, nuggets de frango, batata e cenoura cozida. Lembrando que a comida estava inclusa no passeio. Porém a bebida não estava, então o que a gente pegava, era adicionado ao número do nosso quarto para pagarmos no dia do check-out. Eu como sempre gosto de experimentar uma cerveja local, peguei uma cerveja Ha Long Beer.

Caverna Sung Sot (Surprise Cave)

Depois do almoço, finalmente fomos conhecer uma das ilhas da Ha Long Bay, a ilha de Bo Hon Island. Melhor dizendo, fomos conhecer a caverna dessa ilha. Uma das maiores e mais visitadas cavernas da baía. Para isso, tivemos que pegar o barco menor pois com ele é mais fácil acessar as ilhas pequenas. Do píer onde fomos deixados pelo barco, tivemos que subir uma escadaria até a entrada da caverna.

Supostamente, quem descobriu a caverna Sung Sot foram os franceses no ano de 1901. Eles teriam ficado tão fascinados com a beleza do lugar que a chamaram de Grotte des Surprises, em inglês, Surprise Cave. Foi somente no ano de 1993 que a caverna foi aberta aos turistas. Daqui do alto da escadaria de acesso à caverna, temos uma vista muito linda da baía.

Vista da Surprise Cave para a Ha Long Bay
Vista da Surprise Cave para a Ha Long Bay.

A caverna é dividida em duas câmaras. A primeira é conhecida como Sala de Espera, em inglês, Waiting Room. Um caminho foi construído por entre as rochas para que os turistas conheçam a caverna de uma forma ordenada. Essa câmara é um pouco menor mas mesmo assim impressionante, principalmente por causa de suas estalactites e estalagmites.

Da primeira câmara seguimos por um caminho bem estreito para a segunda câmara, que é chamada de Castelo Sereno, em inglês, Serene Castle. O local é bem amplo e tem o teto mais alto que a câmara anterior. As duas câmaras são iluminadas com luz artificial pra que a gente possa observar melhor os detalhes das formações extraordinárias da caverna.

Serene Castle, Surprise cave, Ha Long Bay
Câmara Serene Castle da Surprise Cave.

Ti Top Island

Em seguida voltamos para o barco pequeno e fomos conhecer uma outra ilha da baía que ficava somente alguns minutos de distância. A Ti Top Island apesar de pequena é bem bonita. Ela tem uma formação rochosa bem alta que é toda coberta de vegetação, como a maioria das outras ilhas da baía.

Ti Top Island, Ha Long Bay
Ti Top island vista do barco.

Ao chegar na ilha, a primeira coisa que fiz foi subir até o mirante pra conferir a vista lá de cima. A subida foi um pouco cansativa com seus mais de 450 degraus. Não, eu não contei. Eu achei essa informação na internet. Mas valeu a pena, pois eu queria ver aqueles cenários que a gente vê nas fotos da Ha Long Bay. Eu fiquei impressionada, realmente a vista lá de cima foi a mais bonita que vi em todo o passeio.

Em seguida voltamos para praia pra curtir os minutinhos que faltavam antes da gente ter que voltar pro barco e depois pro cruzeiro. Essa ilha também é uma parada da maioria dos tours de viagem da Ha Long Bay, então a praia fica sempre cheia de turistas. Eu não tive coragem de entrar na água pois, infelizmente, com o tanto de barcos de turismo na Ha Long Bay, eu achei a água aqui dessa praia meio parada e suja.

Noite Na Ha Long Bay

Voltamos para o barco quando já era finalzinho da tarde. O guia combinou o horário que devíamos estar no salão principal do barco para o jantar. Ate lá, nós tínhamos o tempo livre pra fazermos o que quiser. Eu e o Júnior subimos até o deck pra ver os últimos raios de sol do dia. Foi um momento muito especial, eu só conseguia agradecer em poder estar nesse lugar vivendo tudo isso.

Em seguida, tomamos banho e nos arrumamos para ir jantar. Como éramos um grupo pequeno, somente 6 pessoas, jantamos todos na mesma mesa. Essa hora a gente já estava bem mais à vontade uns com os outros e interagindo bem mais. Enquanto os funcionários do barco iam nos servindo o jantar, conversamos sobre nossa viagem pelo Vietnã, quais lugares tínhamos ido, quais eram nossos favoritos, quais eram imperdíveis e etc.

Depois do jantar tivemos noite do karaokê. Eu não gosto muito de karaokê, confesso que canto muito mal. Mas dei tanta risada. O nosso guia cantava super bem. Acho que deve ser pelo fato do tanto que ele deve ter praticado em suas tours. Não sei, só sei que ele cantava muito bem e as únicas musicas que ele escolhia era da banda Bon Jovi. A nossa noite foi muito divertida, só tenho a dizer que a gente deu muita sorte, pois a galera era muito simpática e muito animada.

Depois do karaokê fomos participar de mais uma outra atividade, pescaria noturna de lula. Os funcionários do barco já tinham preparado tudo: a linha de pesca, os anzóis e etc. Eles abriram a porta traseira do barco, eu e mais alguns outros participantes do grupo ficamos lá tentando pescar alguma coisa. Eu não tive muito sucesso, talvez também não tenha tido muita paciência, pois alguns minutos depois decidi que pra mim, a experiência de pescar lula na Ha Long Bay já tinha chegado ao fim. Subi pra curtir a noite lá em cima na área do deck.

No meio da escuridão, tirando as luzes do nosso barco, eu só conseguia ver as luzes dos outros barcos que estavam mais ou menos próximos ao nosso. O resto era um breu completo, não dava pra ver nada em volta da baía. Eu sentei em uma espreguiçadeira do lado do Júnior e começamos a conversar sobre nosso mochilão, o tanto que já tínhamos conhecido e vivido, e o tanto que ainda estava por vir. Foi um dia muito especial e inesquecível. Apesar da conversa boa e do clima agradável, já estava ficando tarde. Então como tínhamos que acordar bem cedo na manhã seguinte, decidimos ir dormir.

Noite na Ha Long Bay
Noite na Ha Long Bay.

4. Cruzeiro Na Ha Long Bay » Dia 2

Amanhecer Na Ha Long Bay

A noite no barco foi tão tranquila que na verdade nem parece que dormimos em um barco. Pois a água da baía é super calma, então eu não senti o barco mexer durante a noite. Foi somente ao acordar e abrir as cortinas que eu notei que o barco já estava em movimento!

Como descrever a sensação de acordar, abrir a cortina e estar cruzando por uma das 7 maravilhas do mundo? Sabe quando você nem acredita que aquilo que está vivendo é verdade? Quando tudo parece tão surreal, ficamos tão maravilhado com tudo que parece que estamos em um filme? Foi assim que me senti.

Comecei a manhã assistindo o nascer do dia enquanto tomava um banho de sol na varanda. Depois fui tomar banho e novamente me surpreendi. Pois da janela do chuveiro eu via as ilhas da baía passarem lentamente por mim. Esse foi um dos melhores banhos que já tomei em toda minha vida.

Depois disso, todos nós nos encontramos no salão principal para tomar o café da manhã, que já estava servido na mesa. Pão, torradas, bolachas, iogurtes, sucos e cerais. Enfim, um café da manhã bem básico mas considerando que a nossa vista era a da Ha Long Bay, esse café da manhã foi muito melhor do que qualquer outro de um hotel 5 estrelas!

Passeio De Kayak Em Vung Vieng

Logo depois do café da manhã, o próximo item na nossa programação era fazer um passeio de kayak pela Ha Long Bay. Eu estava super ansiosa por esse momento, porque esse era um dos passeios que eu mais queria fazer na Ha Long Bay. Essa experiência é um item na bucketlist de muita gente, inclusive da minha.

Além de andar de kayak a gente ia também conhecer uma vila flutuante de pescadores. Aproximadamente mais de 1000 pescadores e suas famílias moram na Ha Long Bay. Eles vivem em barcos e casas de madeira flutuantes e sobrevivem da pesca, do turismo e da operação de fazendas de aquicultura flutuantes. As crianças dessas comunidades até frequentam escolas flutuantes.

Pegamos o barco menor e em cerca de meia hora chegamos na Vung Vieng Fishing Village. Essa é uma pequena vila flutuante de pescadores, que tem origens no século 19. Esse local servia como um ancoradouro, onde os pescadores da região podiam trocar e vender suas mercadorias. Das 4 vilas flutuantes que sobraram na Ha Long Bay, essa tem a reputação de ser a mais autêntica de todas.

A gente chegou em um deck um pouco mais afastado da vila flutuante e antes de subir nos kayaks tivemos que vestir os coletes salva-vidas. Como nosso grupo do cruzeiro era pequeno, saímos todos juntos na mesma hora pra fazer o passeio. Foi muito engraçado porque todo mundo queria tirar foto em suas próprias câmeras. Então tínhamos que remar pra aproximar os kayaks e ficar passando as câmeras e celulares de um kayak pra o outro. Nessa a gente quase fica sem nossa Gopro, porque a correnteza levava o kayak do pessoal embora e a gente tinha que remar muito forte pra alcançar!

O nosso passeio de kayak durou 1 hora. Passamos pela da vila de pescadores, mas não tão próximo que pudesse incomodar os moradores. Depois decidimos nos distanciar da vila e passear por volta das ilhas inabitadas. Nos divertimos tanto nesse passeio. Apesar de já estarmos na baía há mais de um dia, essa perspectiva que a gente tem do kayak é muito diferente. Pois a gente fica mais pertinho da água e consequentemente parece que temos também um contato maior com a natureza.

Cooking Class

Voltando para o barco, o próximo programa da nossa lista era fazer uma aula de culinária com o chefe do barco, que já estava nos esperando no salão principal quando chegamos do passeio de kayak. A mesa também já estava pronta, repleta de alimentos, todos descascados, cortados e organizados dentro de vasilhas pra nossa aula.

Na verdade não foi bem uma aula pra aprender a cozinhar. Primeiro assistimos o chefe cortar os alimentos com uma precisão cabulosa. Ele estava todo concentrado fazendo cortes nos alimentos. Passava a pontinha da faca pra cá e pra lá. Quando pensa que não, tcharan, ele tinha feito uma flor de pepino, depois fez uma flor tomate e por aí vai. Não sei que ramo da culinária é esse, mas ele tinha muita habilidade em criar flores, animais e decorações com os mais tipos variados de frutas e verduras.

Lógico que quando chegou a nossa vez de reproduzir o que vimos ele fazer, todos nós falhamos miseravelmente. Outra atividade que fizemos com a supervisão do chefe foi montar o nosso próprio spring roll. Esse já foi mais fácil, mas mesmo assim ainda passamos umas dificuldades em conseguir enrolar todos os ingredientes dentro da massinha. De algumas pessoas ficou torto, de outro super grosso, e o meu ficou tudo caindo pelas pontas! Foi muito engraçado e nos divertimos um bocado.

Porém, devo confessar que eu não estava muito animada pra essa aula não. Foi legal passar um tempo com o chefe do barco e ver a paixão que ele tinha pelo o que fazia. Mas foi muito tempo que a gente passou ali fazendo isso. Se eu pudesse escolher, teria preferido ir conhecer mais alguma outra ilha, outra praia ou outra caverna da baía. Enfim, achei esse programa desnecessário, ou mais popularmente dizendo, encheção de linguiça! Mas fazer o quê? Quando a gente está num passeio turístico como esses, não é a gente que monta o roteiro, então essas coisas acabam mesmo acontecendo. Terminada a aula, já ficamos por ali mesmo para o almoço.

Fim Do Passeio

Quando o almoço acabou, subimos todos para o deck pra curtir o cenário da baía na viagem de volta até a cidade de Ha Long. Estávamos eu, o Júnior, o casal de mexicanos, os dois amigos americanos e o Kim, nosso guia vietnamita. Ficamos ali conversando com o nosso guia, fazendo várias perguntas sobre sua vida, seu trabalho e sua família. Um dos americanos fez uma pergunta muito pertinente, qual a resposta do nosso guia eu jamais irei esquecer.

Viola Cruise, cruzeiros na Ha Long Bay
Nosso guia Kim e a galera do passeio na Ha Long Bay.

Durante a conversa, um dos americanos perguntou como era para eles, vietnamitas, receberem em seu país os americanos, depois de todo o mal causado, todas as atrocidades cometidas pelos americanos no Vietnã durante a guerra. O Kim respondeu que o aconteceu é passado e que os vietnamitas são pessoas que não se apegam ao passado. Ele disse que os americanos vão ser sempre muito bem recebidos, com a mesma hospitalidade que eles recebem pessoas de outros países. E que eles estarão sempre com um sorriso no rosto e de braços abertos. Nesse momento todo mundo ficou em silêncio, pois a emoção tomou de conta de todos nós.

Quando eu vi, já estávamos nos aproximando da cidade de Ha Long, o que significava então que o passeio havia chegado ao fim. Fizemos a transferência do barco maior para o menor, do menor para o píer e no píer tivemos que esperar a nossa van chegar. Voltamos para Hanoi de van, chegando na cidade no começo da noite. Voltamos para o mesmo hotel que havíamos nos hospedados dias antes e onde também tínhamos deixados nossos mochilões.

Foram dois dias e uma noite no paraíso, literalmente. A beleza da Ha Long Bay é única, então poder conhecer esse lugar pra mim foi algo muito especial. Apesar de eu ter gostado muito do nosso passeio, de ter achado que valeu muito a pena pelo custo benefício, numa próxima oportunidade eu certamente pegaria um passeio mais longo, de 3 dias ou até mais. Então eu sugiro que talvez caso você esteja pensando em ir conhecer essa maravilha, pesquise a empresa, os passeios que eles oferecem e os locais que você irá visitar. Mas seja como for, simplesmente não deixe de ir e viver essa experiência.

Nahdika na Ha Long Bay
Eu na entrada para a Surprise Cave, Ha Long Bay.

Veja todos os posts do Vietnã no Mais Um Destino.

Vai passar mais do que um dia em Ha Long? Reserve seu hotel no booking.com usando o link do blog. Além de oferecer segurança e acomodações incríveis, você ainda me ajuda a manter o Mais Um Destino no ar sem pagar nada por isso! Muito obrigada. 🙂

Curtiu? Compartilhe.

Deixe seu comentário