Ásia, Malásia

Kuala Lumpur, dicas para o que ver e fazer na capital da Malásia

Da primeira vez que planejei uma viagem para a Ásia, a Tailândia já era um país que estava confirmado no roteiro. Mas como eu tinha 3 semanas de férias e estava indo viajar pro outro lado do mundo, quis aproveitar a oportunidade para incluir no roteiro um outro país do Sudeste Asiático. Depois de pesquisar os preços das passagens de avião, de hotéis e pontos de interesse, decidi conhecer a cidade de Kuala Lumpur na Malásia. Já vou adiantar que não poderia ter feito melhor escolha.

Da segunda vez que fui pra Kuala Lumpur foi durante o meu mochilão de 6 meses na Ásia. Eu atravessei da Tailândia para a Malásia por terra e antes de chegar em Kuala Lumpur visitei algumas cidades no norte do país. Foi muito estar de volta uma cidade que eu gostei tanto e dessa vez com mais tempo e mais informações para poder conhecer mais da história, do povo e da cultura.

Torres Petronas em Kuala Lumpur
Kuala Lumpur, Malásia.

Apesar da Malásia fazer fronteira com a Tailândia, os dois países são bem diferentes um do outro. Em primeiro lugar as diferenças se devem por causa da religião. Enquanto mais de 90% da população da Tailândia é composta de budistas, na Malásia a maioria da população, ou seja, 61% das pessoas são muçulmanas.

Eu fiquei impressionada quando cheguei em Kuala Lumpur pela primeira vez. Pois eu não imaginava o quanto essa cidade é grande. Suas largas avenidas e prédios enormes me lembram bastante o centro de São Paulo.

Outra coisa que me chamou bastante atenção logo quando cheguei aqui foi a arquitetura. Alguns prédios são bem modernos, todos estilosos e impressionantes, como é o caso das torres gêmeas Petronas Tower. Alguns são bem exóticos com traços da arquitetura islâmica, como no caso da mesquita Masjid Jamek e outros possuem influências coloniais britânicas, como no caso da estação de trem de Kuala Lumpur.

Esse contrastes do exótico, com o tradicional e o moderno é o que pra mim torna Kuala Lumpur uma cidade surpreendente.

Você vai encontrar nesse post:
Sobre Kuala Lumpur
Como cheguei em Kuala Lumpur
Pontos de interesse
Transporte em Kuala Lumpur
Restaurantes em Kuala Lumpur
Hospedagem em Kuala Lumpur

Sobre Kuala Lumpur

A primeira coisa que você tem que saber sobre Kuala Lumpur é que além dela ser a capital, também é a maior cidade da Malásia. Eu faço muita questão de visitar a capital dos países para onde viajo. Apesar de muitas vezes serem grandes metrópoles, com muita gente, trânsito caótico e desigualdade social, eu acredito que para entender a história de um país, conhecer a sua capital já é um bom começo.

Outro fato que eu considero importante visitar as capitais é que geralmente nelas que ficam os principais órgãos administrativos, os melhores museus e geralmente os pontos de interesse mais importantes.

Kuala Lumpur foi fundada em 1857, na época era somente uma pequena vila de mineradores chineses. Em pouco mais 160 anos de história, Kuala Lumpur se transformou em um importante centro cultural na Ásia, uma capital animada, cheia de vida, com dezenas de shopping centers e locais para fazer compras, uma das melhores culinárias do mundo e uma vida noturna bastante agitada.

Kuala Lumpur
Kuala Lumpur, Malásia.

Uma das coisas que eu mais gostei foi de que tem shopping pra tudo quando é lado. Pra ser mais exata são um total de 66. Muitos deles são shoppings enormes, bem luxuosos, apesar de eu estar em uma situação que eu não podia comprar nada, eu adoro bater perna em shopping. Meu mal de ser paulista! Mas tem também o fato de que KL é uma cidade húmida e quente, então passear pelo ar-condicionado dos shoppings é uma ótima maneira pra dar uma refrescadinha.

Outra coisa que me chamou bastante atenção, é que a cidade tem bastante muçulmanos e a arquitetura é um mix de moderno, com tradicional e tem muita influência islâmica nas construções. Então pra mim, foi um grande impacto ter chegado da Tailândia e ver como os dois países são bem diferentes nesse quesito.

A maioria dos locais se referem à Kuala Lumpur somente usando as letras KL. Então eu gostaria de te avisar que a partir de agora, pra escrever esse post já vou fazer como os locais. Vem comigo que eu te mostro tudo que fiz e vi por aqui as duas vezes que estive nessa cidade incrível!

Kuala Lumpur, Malásia
Kuala Lumpur, Malásia.

Como Cheguei Em Kuala Lumpur

Da primeira vez que fui para KL eu estava viajando com 2 amigas, íamos conhecer algumas cidades na Tailândia, depois algumas na Malásia, depois voltamos para a Tailândia de novo para poder ir embora pra Londres. Então pra chegar KL, pegamos um voo direto da Air Asia de Chiang Mai na Tailândia para KL na Malásia. Essa empresa é uma das empresas aéreas de baixo custo que opera na Sudeste Asiático. O voo foi bem baratinho e durou por volta de 3 horas. Do aeroporto internacional de KL pegamos um táxi para o hotel no centro da capital.

Da segunda vez que fui para KL eu estava fazendo um mochilão de 6 meses pelo Sudeste Asiático com o Júnior, nós estávamos atravessando o país por terra. Antes de chegar em KL já tínhamos passado por Penang e Cameron Highlands, que foi de onde pegamos um ônibus de viagem para KL. O ônibus estava em bom estado, a passagem foi bem em conta e o melhor de tudo foi poder conhecer mais um pouco do interior do país, eu amo curtir a estrada. No total foram aproximadamente 3 horas e meia de viagem. Chegamos na estação de KL Sentral de onde pegamos um metrô para o hostel onde ficaríamos hospedados pelos próximos 4 dias.

Rapid KL, metrô em Kuala Lumpur
Metrô em Kuala Lumpur, na Malásia.

Pontos De Interesse Em Kuala Lumpur

Uma coisa que eu queria deixar bem claro é que KL tem um sistema de transporte público moderno, complexo e muito bem interconectado. Eu nunca precisei utilizar táxi ou uber, me desloquei de um ponto ao outro da cidade somente usando o metrô. Também utilizei o trem quando fui para à Batu Caves, que fica mais distante do centro. Em breve eu farei um post contando tudo sobre esse local incrível.

Confira abaixo os locais que eu visitei em KL, mas antes eu gostaria de avisar que eles não estão divididos em nenhuma ordem específica de proximidade ou de importância. Então quando você estiver indo pra KL, sugiro que você coloque esses pontos no mapa pra poder montar o seu próprio roteiro pela cidade.

Torres Petronas

As torres gêmeas Petronas Tower são o símbolo da cidade. Ir pra KL e não conhecer as torres é o mesmo que ir para o Rio de Janeiro e não subir no Cristo Redentor. Na minha opinião, esse local é daqueles que não pode ficar de fora do roteiro por motivo nenhum. Se você for pra KL e só tiver um dia na cidade, vale a pena conhecer as torres pois é realmente um programa imperdível.

As torres são um par de arranha-céus de 88 andares, revestidos de vidro e aço, que chegam a medir 451 metros de altura. Elas foram consideradas os prédios mais altos do mundo entre os anos de 1998 e 2004. Hoje em dia esse status é do Burj Khalifa nos Emirados Árabes Unidos, mas elas ainda continuam sendo a torres gêmeas mais altas do mundo. Ela são formadas por escritórios comerciais mas também servem como atração turística.

Elas ficam localizadas no centro de KL, em uma região chamada CDB (Central Business District), e foram construídas com elementos da arquitetura islâmica. Uma das torres é inteiramente ocupada pela estatal petrolífera da Malásia chamada Petronas. A outra torre é ocupada por outras grandes empresas multinacionais como por exemplo a Microsoft, a Reuters, a Bloomberg, entre outras.

Eu visitei as torres por fora tanto de manhã quanto de noite, pois elas são lindas de se admirar qualquer horário do dia. Eu não saberia dizer qual horário do dia que elas ficam mais impressionantes. Também não consigo decidir qual foto eu acho mais bonita, se são as fotos tiradas durante o dia ou de noite.

A primeira coisa que eu fiz, e que todo mundo faz, é tirar fotos na esplanada que tem logo em frente as torres. Desse ponto você consegue pegar o ângulo que vai da base das torres até o topo. Eu já aproveitei que estava aqui e comprei os ingressos pra visitar a torre mais tarde no mesmo dia. Você pode escolher o horário e eu reservei os ingressos para ver o por do sol lá de cima!

Torres Petronas em Kuala Lumpur
Torres Petronas em Kuala Lumpur, na Malásia. Para pegar esse ângulo das torres, tirei a foto com uma GoPro logo na entrada das torres.

Em seguida, fui conferir o shopping center Suria KLCC, que é bastante frequentado por moradores locais e também por turistas. Esse shopping é de fácil acesso por se localizar logo abaixo das torres. Ele é composto por 6 andares e mais de 300 lojas, a maiorias sendo marcas internacionais famosas como por exemplo Chanel, Carolina Herrera, Alexander McQueen, para citar algumas delas.

Na parte da tarde, eu voltei para as Torres Petronas para conferir as atrações turísticas pagas que eu havia comprado os ingressos pela manhã. Mesmo o preço sendo um pouquinho salgado pra nós mochileiros, eu decidi pagar pois eu não sou de perder oportunidades. Pra dar uma olhada nos preços, confira o site oficial das Torres Petronas clicando aqui. Você pode escolher o ingresso que te dá acesso somente à plataforma ou o ingresso que inclui a plataforma mais o acesso ao observatório no 86° andar.

Estou falando da Skybridge, que é uma plataforma de dois andares que conecta as duas torres no 41° e 42° andares à 170 metros do nível do solo. Essa plataforma serve para facilitar que os funcionários das torres atravesse de uma para a outra sem ter que descer até o andar térreo. Mas também oferece, à nós turistas, a possibilidade de admirar a vista da cidade de lá de cima.

Em seguida, esse ingresso também te permite o acesso ao Observation Deck no 86° andar. A vista daqui de cima é espetacular. Tem gente que diz que há melhores vistas em outros locais de KL, como por exemplo da Torre KL. Na minha opinião, se você tiver orçamento para isso vai nas duas. Mas caso contrário, eu escolheria as Petronas. Pois além da vista ser de um local bem mais alto, eu também acho imperdível o fato de poder conhecer as torres por dentro, pois elas são o simbolo de KL.

Eu comprei os ingressos pra visitar as torres justamente no horário do por do sol pra poder admirar o anoitecer dessa cidade linda. Diga-se de passagem que fiquei muito feliz com a minha escolha, pois foi um evento inesquecível assistir o por do sol lá de cima com o Júnior. Mas enfim, ao terminarmos o passeio já havia anoitecido. Então novamente voltamos para a esplanada que fica bem em frente às torres pra poder fazer fotos dela à noite.

Parque KLCC

Eu tenho esse costume de querer visitar ao menos um parque nas cidades grandes que eu viajo. Eu gosto da calmaria dentro uma cidade agitada. Eu acabo também tendo uma ideia de como é o dia a dia dos locais e como são os espaços que eles utilizam para o lazer. Foi por isso que quando vi que o parque KLCC ficava no caminho do meu hostel para as torres Petronas, eu decidi que ia dar uma passadinha lá para conhecer o local.

Um fato interessante é que esse parque localizado no centro de Kuala Lumpur foi desenhado pelo arquiteto brasileiro Roberto Burle Marx. Aliás, dizem que esse foi seu último trabalho antes de sua morte. Ele queria expressar a fusão entre o homem e a natureza, por isso a combinação de esculturas, fontes, com plantas tropicais, arbustos e outros elementos da natureza. Seu objetivo era “deixar o mundo um pouco mais sensível e um pouco mais educado sobre a importância da natureza.”

Eu achei que foi uma ótima ideia ter vindo conhecer esse parque, em primeiro lugar porque ele é lindo qualquer que seja o horário do dia. E em segundo lugar, porque durante o dia eu tirei fotos de um ângulo maravilhoso das torres Petronas, um ângulo bem diferente que nunca vi em lugar nenhum. Dá uma olhada nessa foto abaixo.

Parque KLCC em Kuala Lumpur
Vista para as Torres Petronas do Parque KLCC em Kuala Lumpur, na Malásia.

Dentro desse parque tem um largo artificial chamado Lake Symphony, que é uma das principais atrações do parque. Pois dentro desse lago tem uma fonte onde todas as noites tem um show de música e luzes que atrai muita gente. Esse show se chama Water Fountain Show. Particularmente eu gostei bastante de conhecer, é um grande espetáculo e um motivo pra sair do hostel à noite e bater perna pela cidade. Esse show acontece diariamente às 8pm, 9pm e 10pm em frente ao Suria KLCC, você encontra mais informações aqui.

Torre KL

A Torre KL é um dos edifícios mais icônicos que chama bastante atenção por seu tamanho e seu formato. Ela foi construída em 1994 e chega a 421 metros de altura, é possível vê-la de quase todos os pontos da cidade. Por essa razão existe uma discussão de qual e a melhor vista panorâmica da cidade de KL – se daqui ou se das Torres Petronas. Mas diga-se de passagem, é necessário pagar caso você queira subir ate o deck de observação.

Ela fica na região da Bukit Nanas, que é uma pequena reserva florestal dentro da cidade de KL. A Torre KL foi construída inicialmente para servir como uma torre de telecomunicações. É possível notar que alguns elementos da arquitetura islâmica foram utilizados nessa construção, como por exemplo padrões florais e abstratos.

Eu fui junto com minhas amigas visitar a torre na parte da noite. Só que o deck de observação já estava fechado, então tivemos a ideia de subir até o restaurante para não perder a viagem. Foi incrível ver a cidade toda iluminada lá de cima! O restaurante Atmosphere 360 é famoso por ser uma das estruturas suspensas mais altas do mundo. Vale muito a pena conhecer. Eu conto mais detalhes na seção de Restaurantes em KL mais logo abaixo nesse post.

Chinatown

Como na maioria das maiores cidades do mundo, aqui em Kuala Lumpur também existe uma Chinatown, que é um bairro historicamente conhecido por ser ocupado por imigrantes chineses. A Chinatown geralmente é um passeio bem legal por ser um local cheio de luzes, cores, comidas e multidões, principalmente à noite. Ela fica localizada bem no centro da cidade na rua Petaling Street.

O legal dessa Chinatown em Kuala Lumpur é que aqui eles vendem muitos produtos pirateados, como por exemplo bolsas de marca da Chanel, Gucci, Mulberry, entre outras. Eu não fui com a intenção de comprar nada, principalmente porque eu estava mochilando então não tinha nem dinheiro e nem espaço pra carregar nada. Mas se esse não for o seu caso, vale muito a pena incluir esse passeio na sua visita. E não se esqueça da regra básica: barganhar!

Mercado Central De KL

Quem é leitor do blog já sabe que eu não perco por nada uma visita à um mercadão local das cidades que visito. Das duas vezes que estive em KL eu passei no mercadão central pra conferir as lojinhas. Ele já existe há mais de 120 anos, mas recentemente foi restaurado, então hoje em dia ele é bem moderninho, com as barracas e as lojinhas super bem organizadas.

Um fato interessante é que ele foi dividido em zonas diferentes de acordo com os diferentes grupos étnicos que predominam na cidade, os malaios, os chineses e os indianos. Isso na verdade foi feito propositalmente para demonstrar aos visitantes as diferenças culturais da Malásia.

No andar de cima do mercadão tem alguns restaurantes vendendo comida asiática. Então já sabe, se você quer descobrir um lugar interesse e se você gosta de fazer compras, aqui você vai encontrar vários itens legais de artesanato local e lembrancinhas.

A Kasturi Walk é uma pequena rua comercial coberta que fica bem ao lado do mercado central. Aqui eles vendem bolsas, relógios, camisetas e outros itens falsificados. É mais ou menos as mesmas coisas que eles vendem na Chinatown, mas aqui é menos muvucado.

Masjid Jamek – Mesquita Jamek

Seguindo a pé do Mercado Central, a próxima parada seria para conhecer a Mesquita Jamek, mas infelizmente estava fechada no dia da minha visita. Aliás, na verdade estava bloqueada, não pude nem chegar perto. Só consegui fazer uma foto bem de longe do que eu conseguia ver dos minaretes.

A Mesquita Jamek, também conhecida como Friday Mosque, é um dos pontos de interesse na capital KL. Esse é o local de culto islâmico mais antigo da cidade. Construída em 1909, nela são encontrados influências dos estilos arquitetônicos mourisco, islâmico e mughal.

Ao redor do salão de oração principal foram construídos 3 minaretes que medem até 25 metros de altura. Essa construção chama bastante atenção, e pelo que eu pesquisei, é possível visitar por dentro contanto que você esteja usando roupas modestas.

Masjid Jamek - Mesquita Jamek
Mesquita Jamek em Kuala Lumpur, Malásia.

Panggung Bandaraya – Teatro Da Cidade

Ao lado da Mesquita Jamek, fica essa outra bela construção que é o Teatro da Cidade de KL. Ele foi construído entre os anos de 1896 e 1904, antigamente era aqui que ficava a prefeitura da cidade. O Teatro é obra do mesmo arquiteto que fez a Mesquita Jamek, a estação de trem de KL e algumas outras construções que foram erguidas durante a era colonial britânica.

Assim como a Mesquita Jamek, a entrada para o teatro também estava bloqueada então não pude chegar muito perto. Mas pelos relatos que eu li no Trip Advisor, parece que é possível visitar por dentro. Se você estiver andando pela região, não custa nada dar um pulinho aqui.

Teatro da Cidade de Kuala Lumpur, na Malásia
Panggung Bandaraya, o Teatro da Cidade de Kuala Lumpur, na Malásia.

Sultan Abdul Samad Building

Continuando nessa minha tentativa frustada de visitar os prédios históricos do centro da cidade, cheguei na famosa praça Merdeka Square, literalmente significa Praça da Independência, pois foi aqui que a bandeira do Reino Unido foi removida e a da Malásia levantada à meia noite do dia 31 de agosto de 1957.

O Sultan Abdul Samad Building, esse prédio icônico que se encontra logo em frente à praça, foi construído em 1897 e inicialmente se chamava Government Offices, pois era aqui que se encontravam os escritórios da administração colonial britânica.

Posteriormente, em 1974, o nome foi mudado para Sultan Abdul Samad em homenagem ao sultão de Selangor na época. A arquitetura é simplesmente incrível, e segue os mesmos padrões de elementos mouriscos que também são encontrados nos outros prédios históricos da região. Estavam instalados aqui o Tribunal Federal, o Tribunal Superior e o Tribunal de Apelações da Malásia, mas depois de alguns anos esses órgãos foram movidos para a cidade de Putrajaya, que é onde atualmente se encontra o Governo Federal.

Hoje em dia é um dos principais pontos turísticos da cidade. Aqui agora se encontram os ministérios da cultura, do turismo e das comunicações da Malásia.

Sultan Abdul Samad building na Malásia
Sultan Abdul Samad building bem de longe, em Kuala Lumpur.

Complexo Dayabumi

Um dos edifícios que mais chamou minha atenção quando eu estava passeando pelo centro de KL foi o Complexo Dayabumi ou Menara Dayabumi. Ele fica bem pertinho do Mercado Central, só que do outro lado do rio Klang.

Esse prédio comercial foi construído em 1984, tendo sido o primeiro a ser construído com elementos da arquitetura islâmica em seu design, para que se assemelhasse à uma mesquita. Era aqui que ficava a sede da companhia nacional de petróleo Petronas, antes deles se mudarem para a Petronas Tower.

Complexo Dayabumi na Malásia
Menara Dayabumi em Kuala Lumpur, Malásia.

Masjid Negara – Mesquita Nacional

A Mesquita Nacional é um grande símbolo do islã na Malásia. Pra vocês terem uma noção do tamanho dessa mesquita, ela tem capacidade para 15 mil pessoas. A construção chama bastante atenção, principalmente pela grandiosidade e pelas formas geométricas.

A cúpula principal, a do teto verde, foi construída em um formato de estrela com 18 pontas, que representam os 13 estados da Malásia e os 5 pilares do islã. A boa noticia é que ela é aberta para não-muçulmanos, com tanto que as orações já tenham acabado e você esteja usando roupa apropriada (apesar de que eu li em alguns sites que tem como você emprestar ou alugar umas túnicas na recepção).

Para minha grande surpresa, no dia que eu visitei estava rolando uma manifestação onde somente mulheres estavam participando. Infelizmente eu não consegui descobrir sobre o que era, mas fiquei ali um bom tempo assistindo tudo de camarote. Elas estavam bem energéticas, repetindo palavras em voz alta e com os punhos fechados. Foi algo bem diferente de se ver e pra mim, já valeu a pena toda a visita. Inclusive até tirei foto com uma guarda muçulmana super simpática!

Transporte Em Kuala Lumpur

Da primeira vez que estive em Kuala Lumpur fiquei na cidade por apenas 2 dias. Não tive tempo para ver muita coisa, além das Torres Petronas e da Torre KL. Eu tive uma experiência com o transporte público bem breve, mas o que eu mais usei foi o táxi mesmo. Que não ficou caro, pois eu dividi o valor do táxi com minhas amigas para ir do aeroporto ao centro e uma noite para ir do hotel à Torre KL e de volta pro hotel. No outro dia de manhã eu e minhas amigas pegamos um metrô pra ir do hotel até as Torres Petronas, só mesmo pra poder ter essa experiência de andar no metrô de KL.

Porém, já na segunda vez que estive em KL pude utilizar o transporte público diversas vezes e posso afirmar que é uma opção boa e barata para explorar a cidade. Eu utilizei os metrôs do LRT (Light Rapid Transit) e do MRT (Mass Rapid Transit) e ambos funcionam super bem e tem várias estações espalhadas por toda capital.

Estação Bukit Bintang (MRT), na Malásia
Estação Bukit Bintang (MRT) em Kuala Lumpur, na Malásia.

Outro ponto positivo é que essas linhas de metrô são bem fáceis de usar, com informações e mapas em inglês. Os metrôs são novinhos e com ar-condicionado. Notei até que tinha um deles com um vagão reservado somente para mulheres.

Eu também tive a oportunidade de andar de trem em Kuala Lumpur, a KTM Komuter. Fui até a estação de KL Sentral pra pegar um trem para as cavernas Batu Caves que ficam um pouco mais distantes do centro da cidade. Pode ser meio assustador chegar nessa estação principal e ver aquela multidão de gente, os andares e as inúmeras plataformas. Mas a minha experiência foi bem tranquila. Cheguei no caixa da estação de trem e pedi os bilhetes de ida e volta para a Caverna Batu. Foi rápido, fácil e sem complicações!

Restaurantes Em Kuala Lumpur

Atmosphere 360

Esse restaurante na minha opinião é mais do que um restaurante, é um acontecimento! Sim, pois em primeiro lugar: a altura! Imagina que esse restaurante fica no topo da Torre KL, a 276 metros acima do nível do solo. Por isso é considerado um dos restaurantes com a vista mais alta da cidade.

Outra coisa, esse é um restaurante giratório. Enquanto você está lá tranquilão comendo sentadinho na sua mesa, ele fica girando, mas de uma maneira quase imperceptível. Leva em torno de uma hora para ele fazer a volta completa de 360 graus.

Eu e meus amigos estávamos todos mochilando com pouco dinheiro, mas mesmo assim decidimos ir lá só para conhecer. Eu acredito que você tem que consumir alguma coisa, você não pode subir lá só para admirar a vista. Então para não gastar o que a gente não tinha, pegamos umas sobremesas pra dividir e umas cervejas pra brindar a vida!

Restaurante Atmosphere 360 em Kuala Lumpur
Eu e meus amigos no restaurante Atmosphere 360 em Kuala Lumpur, na Malásia.

Jalan Alor

Esse é um daqueles lugares imperdíveis em Kuala Lumpur. A rua Jalan Alor fica no bairro de Bukit Bintang, ela é na verdade uma feira de rua noturna. Durante o dia você passa aqui e não tem nada aberto. Mas a noite o bicho pega. Todos os restaurantes da rua abrem, colocam suas mesinhas para o lado de fora e esse lugar fica absolutamente lotado de gente, tanto locais como turistas. Além dos restaurantes tem também várias barraquinhas vendendo comida de rua, frutas e etc.

Feira noturna de comida na Jalan Alor, na Malásia
Feira noturna de comida na Jalan Alor em Kuala Lumpur, na Malásia.

Nando’s

Se você já viajou ou mora na Europa existem grandes chances de você conhecer o restaurante Nando’s. Em Londres existem dezenas deles e pra ser sincera esse é um dos meus restaurantes favoritos em Londres.

Teve um dia que eu estava passeando pelo shopping center Suria KLCC em KL quando de repente eu vi um Nando’s na minha frente. Foi a visão do paraíso. Pois já faziam 3 meses que eu estava viajando pela Ásia praticamente só comendo comida local. Finalmente eu ia conseguir comer uma comidinha com gosto de casa.

A especialidade deles é frango. Então aqui eles servem frango inteiro, meio frango, hambúrguer de frango, peito de frango, wrap de frango e por aí vai. Eu sempre pego o peito de frango com arroz apimentado e purê de batata. A comida estava uma delícia e fui super bem atendida.

Engraçado foi quando descobri que eles não tinham cerveja no menu! Acredito que isso se deve pelo fato de ser um país predominantemente muçulmano. Enfim, se você estiver com vontade de uma comidinha mais parecida com as nossas ocidentais, pode ir no Nando’s que não tem erro.

Hospedagem Em Kuala Lumpur

Best Western Premier

Quando cheguei em KL pela primeira vez, eu trabalhava pra uma rede de hotéis de luxo em Londres. Por esse motivo, reservei através do meu emprego, um hotel da mesma rede com um super descontão de funcionária, o Hotel W. Quando o táxi nos deixou no hotel, meu queixo foi ao chão, literalmente! Fiquei absolutamente encantada com o luxo daquele lugar. Foi muito engraçado, pois eu e minha amigas estávamos de mochilão, todas desarrumadas, descabeladas e mal vestidas. Não combinávamos nem um pouco com o cenário glamouroso e as pessoas chics do lugar!

Após esperarmos uns 20 minutos, fomos informadas que o hotel estava com a capacidade lotada e que por isso seríamos transferidas pra outro hotel. Fomos levadas para o hotel Best Western Premier em Dua Sentral, que hoje em dia já não existe mais. Esse hotel ficava na região de Kampung Attap, o que por um lado é bom pois fica próximo da estação central de KL. Sabe aquele ditado: “Alegria de pobre dura pouco?” Posso te afirmar por essa experiência que é verdade.

Nos ficamos hospedadas em um quarto com duas camas de solteiro e uma outra pequenininha, pois estávamos em 3 pessoas. O quarto era bem grande, tinha até uma sala com sofá e mesa de escritório. A vista do quarto era linda demais! De lá podíamos ver a Torre KL. Apesar de ser um hotel grande e relativamente bom, a qualidade dele era infinitas vezes pior do que a do Hotel W. Mesmo sem eu ter me hospedado no W mas é que eu sei que ele é muito luxuoso. Quem sabe na próxima vida, hahaha, brincadeira.

Paloma Inn

Eu reservei esse hotel por uma noite antes de chegar em Kuala Lumpur, mas acabei ficando por 4 noites de tanto que gostei. No geral tudo me agradou, em especial a localização.

Ele fica em Bukit Bintang, na minha opinião, a melhor região pra se hospedar. O hotel fica 5 minutos andando da rua Jalan Alor que é uma ótima opção de lugar pra jantar como eu já mencionei logo ali acima. Além disso, a maioria dos passeios pela cidade eu consegui fazer tudo a pé. Por exemplo, fui caminhando até a Chinatown, shopping centers em Bukit Bintang e também fui a pé para as Torres Petronas. Apesar de ser uma caminhada longa, é super agradável e uma ótima opção pra explorar mais a cidade.

Outros fatores que me agradaram bastante foi a limpeza, a organização e o antedimento dos funcionários. Peguei um quarto simples, com cama de casal e banheiro privado. Super limpinho e aconchegante. Inclusive teve uma noite que eu não estava afim de sair do quarto então pedi delivery de pizza.

O valor da diária também não é caro. Esse não é um hotel de bagunça e festa. É simplesmente um lugar tranquilo e seguro para se hospedar. Se um dia eu voltar para KL, com certeza vou querer ficar hospedada aqui nesse mesmo lugar.

Veja todos os posts da Malásia no Mais um Destino.

Vai passar mais do que um dia em Kuala Lumpur? Reserve seu hotel no booking.com usando o link do blog. Além de oferecer segurança e acomodações incríveis, você ainda me ajuda a manter o Mais um Destino no ar sem pagar nada por isso! Muito obrigada. 🙂

Compartilhe:

4 comentários em “Kuala Lumpur, dicas para o que ver e fazer na capital da Malásia”

  1. Fiquei de boca aberta vendo tanta beleza e riqueza nessas construções e nos lugares dessa cidade Kuala Lumpur na Malásia. Parabéns pra você que viu tudo isso in loco e pode passar todas informações com muita clareza e entusiasmo pra nós leitores do seu blog 👏👏.

    1. Kuala Lumpur realmente é um destino impressionante. Uma capital multicultural, moderna e ao mesmo tempo exótica! Eu adorei poder conhecer esse destino. 🙂

Deixe seu comentário