Feira de rua na Gubalowka
Europa, Polônia

Zakopane, a capital de inverno da Polônia (no verão)

Um tempo atrás eu estava passando uns dias de férias no interior da Eslováquia quando eu descobri que estava bem pertinho da fronteira com a Polônia. E que do outro lado da fronteira existia uma pequena cidade turística no alto das montanhas Tatras. O nome dessa cidadezinha é Zakopane, ela é conhecida por ser a capital de inverno da Polônia.

Comecei a pesquisar mais detalhes dessa cidade e fiquei ainda mais animada para conhecê-la. Foi aí que me apaixonei pelas fotos da cidade que vi na internet. Então eu decidi que eu ia pegar um dia das férias para viajar até Zakopane. Pois além de poder curtir a estrada, que é algo que eu amo fazer, também estaria indo conhecer mais um país, porque essa seria a minha primeira vez na Polônia.

Zakopane Polônia
Zakopane, na Polônia.

Mais precisamente, antes de começar essa roadtrip de carro eu estava passando alguns dias em Spisska Nova Ves, na Eslováquia. Essa pequena cidade fica bem pertinho das montanhas Tatras, uma cordilheira na fronteira entre a Eslováquia e a Polônia. Mais em breve vou escrever um post sobre todos os lugares que eu conheci na Eslováquia.

Mas enfim, eu vi no mapa que a Polônia não ficava tão longe assim de onde eu estava. Então resolvi organizar para fazer uma viagem bate-volta de carro para atravessar a fronteira e conhecer o lado polonês das montanhas. Sou daquelas que não perde uma oportunidade de pegar estrada, e melhor ainda, conhecer um novo país.

Você vai encontrar nesse post:
Como cheguei em Zakopane
Sobre Zakopane
Pontos de interesse
Restaurantes em Zakopane
Voltando para a Eslováquia

Como Cheguei Em Zakopane

Peguei estrada cedinho de Spisska Nova Ves na Eslováquia em direção à pequena cidade de Zakopane, na Polônia. A distância entre as duas cidade é de aproximadamente 90km e a viagem de carro durou por volta de uma hora e meia. Só para deixar claro, apesar de ter atravessado a fronteira, não tive que passar por nenhum posto de imigração, porque os dois países fazem parte da União Europeia.

Caso você esteja viajando pela Polônia e passando uns dias na cidade de Cracóvia (Kraków), vi em alguns sites que tem ônibus saindo a cada meia hora da estação central com destino à Zakopane, por menos de 10 euros. Vi também que algumas agências de turismo oferecem passeios de um dia para Zakopane saindo de Cracóvia, vale a pena dar uma conferida nos preços.

Mas voltando a viagem que fiz de carro, no começo pegamos estradas grandes e bem abertas com vistas para as montanhas Tatras. Depois atravessamos uma região de floresta fechada. Difícil é não se apaixonar pela paisagem cinematográfica ao longo do caminho.

Montanhas Tatras; Fronteira entre a Eslováquia e a Polônia
Na fronteira entre Polônia e Eslováquia.

Sobre Zakopane

Zakopane é uma adorável cidadezinha que se encontra no alto das montanhas do sul da Polônia, escondida entre as Montanhas Gubalowka e os cumes rochosos das Montanhas Tatras. Os picos mais altos das montanhas Tatras ficam na Eslováquia, enquanto a maior porção das montanhas fica na Polônia.

Falando nisso, fiquei sabendo que parece até que existe uma rixa entre os dois países pra decidir quem é mais “dono” da cordilheira. Porém deixando essa picuinha de lado, importante lembrar que essa é a cordilheira mais alta da Polônia. E a montanha mais alta de todas é a Montanha Rysy, com 2500 metros de altitude.

Aqui nessa cidade, a neve cobre o topo das montanhas por um período de 7 à 8 meses em um ano. Zakopane é daquelas cidadezinhas com uma atmosfera bem tranquila, típica de regiões montanhosas. Falando nisso, as construções também são bem típicas, ou seja, por toda cidade você encontra aqueles chalés de madeira. Eles são o símbolo de Zakopane, e na minha opinião, o verdadeiro charme da cidade.

Chalés de madeira em Zakopane
Chalés de madeira – construções típicas por toda cidade. Se no verão já é linda, imagina essa cidade no inverno?

No final do século 18, Zakopane era apenas uma pequena e remota aldeia onde algumas pessoas vinham passar o verão para tratar enfermidades como a tuberculose. Hoje em dia, é informalmente conhecida como “a capital de inverno da Polônia”, sendo um destino muito popular especialmente entre esquiadores, alpinistas e praticantes de esportes de inverno num geral, devido ao grande número de resorts de esqui nessa região.

Apesar da cidade sem bem pequena, ela tem muito a oferecer. Por se encontrar nessa região de beleza natural e próxima de alguns famosos parques nacionais, há diversas atividades para se fazer ao ar livre. Existem dezenas de trilhas pra conhecer um pouco mais da natureza da região.

Um desses parques nacionais é o Tatra National Park, como eu já disse antes, as montanhas Tatras se encontram tanto na Polônia quanto na Eslováquia. Então esses dois países tem cooperado nos esforços para proteger essa área, e desde 1992 essa área do parque nacional faz parte do programa de Reserva de Biosfera da UNESCO, que é um projeto que promove soluções que reconciliam a conservação da biodiversidade com o seu uso sustentável.

Estátua em Zakopane, Polônia, Doutor Andrzej Chramiec
Estátua do Doutor Andrzej Chramiec em frente à prefeitura da cidade. Doutor Andrzej foi médico, ativista social e prefeito em Zakopane de 1902 à 1906.

Pontos De Interesse

Eu fui com o propósito de conhecer somente a cidade e não toda a natureza em volta dela, pois eu fui para passar somente algumas horas. A cidade é pequena e deu pra conhecer bastante coisa andando a pé em um dia. Eu acredito que quem está indo para esquiar ou fazer caminhadas nas trilhas vai precisar de um carro, pra poder se deslocar entre as estações de esqui e também para carregar os equipamentos.

Rua Krupowki

O meu passeio começou em uma das principais atrações turísticas da cidade, que é a Rua Krupowki. Essa rua de pedestres se encontra bem no centro da cidade. Então aqui fica a principal área comercial e consequentemente, um grande número de turistas. O que eu fiz foi caminhar de uma ponta a outra sem pressa, parando para conhecer as lojinhas e os restaurantes ao longo da rua.

Então acho que é desnecessário lembrar que tudo aqui gira em torno dos turistas. Vocês já sabem o que isso significa, né? Preços um pouco mais salgados. Além dos restaurante e lojas de souvenir, tem também muitas lojas de esportes de aventura, principalmente trilha e outros esporte de inverno. Mesmo que você não tenha interesse em comprar nada, não deixe de visitar essa rua, nem que seja só para ver alguns dos chalés de madeiras mais bonitos da cidade.

Restaurante em Zakopane
Garçom usando roupa tradicional da região em Zakopane, Polônia.

Aqui nessa rua também fica o Tatra Museum (Muzeum Tatrzańskie), que é um museu da história, cultura, natureza e etnografia das montanhas Tatras polonesas. Para quem se interessar em conhecer um pouco mais da história das montanhas Tatras, além do edifício principal do museu na rua Krupowki, existem outros 7 edifícios do museu espalhados pela cidade.

Continuando o passeio pela rua Krupowki, fui conferir a Igreja da Sagrada Família (Sanktuarium Najświętszej Rodziny). Ela foi construída entre os anos de 1877 à 1896 em estilo neo-romano. O que mais me chamou atenção foi a arquitetura dela.

Ela tem uma torre frontal bem estreita e o restante da construção é um pouco mais baixa, ficando atrás dessa torre. Achei o máximo que ela é toda de pedra por fora, bem diferente de tudo que já vi por aí. Lembrando que essa foi somente uma igreja que eu visitei em Zakopane, há muitas outras que também merecem ser visitadas.

Igreja em Zakopane na avenida Krupowki
Igreja da Sagrada Família na rua Krupowki em Zakopane, na Polônia.

Mas enfim, por fora ela é linda né? Porém vocês não tem noção de como ela é ainda mais linda por dentro. Eu não tirei fotos pois tinham muitas pessoas dentro da igreja e eu não queria atrapalhar. Mas vou deixar aqui o site oficial da igreja para vocês conferirem as imagens. Tenho certeza que elas vão te deixar de queixo caído!

Ainda tem mais coisas que eu descobri nesse meu passeio por essa rua. Se você é apaixonado por queijos, assim como eu, vai amar essa cidade. Aqui tem queijo de todo tipo, tamanho e formato, para todos os lados. Tudo isso por conta das senhoras com suas barraquinhas vendendo queijos típicos da região, inclusive o famoso oscypek, que é uma especialidade local. Ele é um queijo de ovelha defumado. Sempre que eu lembro dessa cidade me vem o cheirinho desse queijo na memória.

Lembrando que você também pode experimentar esses queijos típicos em qualquer restaurante típico polonês da cidade, foi isso que eu fiz. Logo mais abaixo você encontra os nomes dos restaurantes que eu conheci na cidade. Vale muito a pena experimentar esse queijos e viver essa experiência gastronômica.

Queijo de ovelha defumado, Zakopane
A senhora do queijo ficou muito feliz quando pedi pra tirar uma foto com ela. ♥

E não para por aí, você pode também visitar o museu desse queijo, que se chama Muzeum Oscypka Zakopane, ele não fica na rua Krupowki, mas dá pra ir caminhando até lá. Nesse museu eles contam a história desse queijo que é uma tradição super antiga dos moradores dessa região e também demonstram como ele é fabricado.

Não posso deixar de falar também de uma escultura que encontrei na rua Krupowki que fica do lado de uma ponte de madeira bem pequenininha e bonitinha chamada Mostek na Krupówkach. Esse é o nome da ponte e não da escultura.

A escultura é de um montanhês em trajes tradicionais lendo um jornal Tygodnik Podhalański, no caso foi esse jornal que financiou essa escultura para celebrar o aniversário de 20 anos da sua criação. O montanhês está representado os Górals, um grupo étnico que vive nas montanhas, encontrado principalmente no sul da Polônia, na fronteira com a Eslováquia.

Goral statue in Krupowki street
Escultura de um Góral (montanhês) lendo jornal, na rua Krupowki.

Gubalowka

Outra atividade que dá pra se fazer tanto no verão quanto no inverno é conhecer a Targowisko Pod Gubalowka. Essa é uma feirinha local aos pés da montanha Gubalowka, onde eles vendem sapatos, bolsas, frutas, verduras, lembrancinhas e adivinha? Mais queijo! Vendem também algumas roupas tradicionais, jaquetas de couro, casacos e tapetes de pele.

Eu queria muito ter ido no Gubalowka Hill Funicular, que como o próprio nome já diz, é o funicular que transportam as pessoas até o topo da montanha Gubalowka. Lá de cima é possível ter uma vista panorâmica das montanhas Tatras e do vale todo onde se encontra a cidade de Zakopane. Pena que quando chegamos para comprar os bilhetes já estava tarde demais e os bilhetes estavam esgotados.

Outro coisa que também não tive tempo de fazer foi pegar o teleférico do Kasprowy Wierch Cable Car, aparentemente a vista lá de cima é linda, tanto no verão quanto no inverno. Eu queria ter tido muito mais tempo para conhecer todas as atrações que tem em volta da cidade, com certeza fica para a próxima visita!

Restaurantes Em Zakopane

Karczma Bacówka

Esse é um restaurante típico polonês que fica na rua Krupowki, a principal avenida no centro de Zakopane. No caso eu diria que pela localização esse é um restaurante bastante turístico, mas mesmo assim eu gostei bastante de ter conhecido e não achei assim tão caro. Aliás achei que por ser uma cidade bem turística, os preços das coisas aqui estavam em conta.

Mas enfim, confesso que resolvi comer aqui, em primeiro lugar porque ele me chamou atenção de tão bonitinho que é por fora. Ele é daqueles chalés de madeira, no estilo bem tradicional das montanhas. Por dentro ele também é todo de madeira, tem um ar super aconchegante. Sem contar que o restaurante estava cheio, a gente já sabe que geralmente isso é sinônimo de qualidade né?

Karczma Bacówka

Como ainda estava cedo para almoçar, resolvemos parar aqui pra pegar umas entradas e tomar uma cervejinha. Eu experimentei dois pratos, um deles foi a tábua de queijos oscypek, aquele queijo típico que vendem na cidade. Simplesmente divino.

O segundo prato que eu comi, aliás que eu comi pela primeira vez na minha vida foi o steak tartate, que é um prato de carne moída crua, temperada com pimenta, cebola e em cima vem uma gema de ovo cru! Parece horrível, mas estava uma delícia!

Czarny Staw

Como durante o dia só tínhamos parado pra comer umas entradinhas no restaurante polonês, no final da tarde já estávamos morrendo de fome. Então paramos para um “almojanta” em um restaurante de comida típica porém meio estilo churrascaria.

Logo na entrada tem uma churrasqueira enorme com algumas linguiças penduradas, se você gosta de linguiça deveria experimentar as linguiças polonesas. Na verdade, a maioria dos países do leste europeu produzem linguiças muito saborosas e a polonesa pra mim é a melhor que existe.

Restaurante Czarny Staw em Zakopane
Restaurante Czarny Staw em Zakopane, na Polônia.

Um dos principais motivos que eu queria conhecer a Polônia era por causa da cerveja, acredite se quiser. A minha favorita é a Cerveja Tyskie, e ela é uma cerveja polonesa. Fiquei super animada em saber que ia poder experimentar a versão original dela no estilo chope, diretamente da torneira. Meu prato escolhido foi carne de coelho, prato típico da região. Estava tudo uma delícia.

Restaurante Czarny Staw em Zakopane, prato típico polonês
Carne de coelho e a cerveja polonesa Tyskie pra acompanhar.

Voltando Para Eslováquia

Depois de ter curtido o dia inteiro passeando pelas ruas da charmosa Zakopane, infelizmente estava chegando a hora de ir embora desse cantinho tão especial. A gente queria pegar a estrada de volta antes que anoitecesse.

Mas antes de pegar estrada, passei em uma pastelaria típica polonesa, escolhi um daqueles “sonhos” gigantes e recheados que eles vendem em todo lugar, pra comer no carro durante a viagem. Bom, eu não lembro o nome exato do doce que eu escolhi, mas ele era bem parecido com os nossos sonhos do Brasil.

Me apaixonei por Zakopane. A época que eu visitei era verão e ainda assim achei a cidade lindinha e charmosa. Adoro essas cidadezinhas de montanha, me lembram um pouco a cidade de Campos do Jordão.

Se Zakopane já é linda e aconchegante no verão, imagina que destino maravilhoso pra passar uns dias esquiando e comendo muito no inverno. Com certeza está na minha lista de lugares que gostaria de visitar mais uma vez.

Veja todos os posts da Polônia no Mais Um Destino.

Vai passar mais do que um dia em Zakopane? Reserve seu hotel no booking.com usando o link do blog. Além de oferecer segurança e acomodações incríveis, você ainda me ajuda a manter o Mais Um Destino no ar sem pagar nada por isso! Muito obrigada. 🙂

Curtiu? Compartilhe.

8 comentários em “Zakopane, a capital de inverno da Polônia (no verão)”

  1. Que cidade tranquila e charmosa!! Sempre parabéns pelas suas oportunidades e escolhas de cidades que você já visitou!! Também já tive oportunidades de experimentar pratos poloneses e principalmente variedades de linguiças polonesas são realmente bom demais.

    1. Visitar essa cidade só me fez ficar com mais vontade ainda de voltar pra Polônia. E eu sou apaixonada pela culinária do leste europeu, mal posso esperar pra voltar pra lá!

  2. Olá!!Gostaria muito de aproveitar a natureza dessa cidade é necessário carro mesmo? Vou a partir de Varsóvia e ficar uns 3 dia

    1. Olá Kleber, na verdade alugar um carro não é absolutamente necessário. Mas vai te ajudar bastante. Pois o centro da cidade é pequeno, você conhece tudo em um dia. Porém, existem outros lugares legais pra explorar como o Emerald Lake (Czarny Staw Gasienicowy Lake), a caminhada começa na cidade vizinha chamada Kuznice, tem ônibus até lá mas fica a 3,5km de distância. Assim como o lago Eye of the Sea (Morskie Oko Lake). Enfim, como você vai estar no Parque Nacional Tratas existem muitos lugares legais pra explorar, trilhas, montanhas, mirantes e etc.

  3. Que fantástico ter a coragem, e a oportunidade de viajar! De Ter a disposição para aprender sobre um novo povo e cultura, como da Polônia. Deus abençoe muito vocês sempre você, cada dia de sua vida. Beijos.

    1. Amém, obrigada pelo comentário. Viajar é o maior investimento que podemos fazer em nossa vida. A gente aprende muito mais sobre o mundo e sobre nós mesmos.

Deixe seu comentário