Londres
Europa, Inglaterra, Londres, Reino Unido

Lonely Planet London: uma grande descoberta depois de 12 anos morando em Londres

Como eu pude viver por 12 anos em Londres e nunca sequer ter cogitado a hipótese de ler um guia dessa cidade, que é uma das metrópoles mais incríveis do mundo? Talvez eu nunca tenha pensado em ler esse guia porque hoje em dia com a internet a gente encontra toda a informação que precisa sobre qualquer lugar do mundo, gratuitamente de uma maneira rápida e fácil.

Mas será mesmo? Será que um guia em formato de livro é algo ultrapassado? Seria como jogar dinheiro fora? E por fim, por que eu amei tanto ter lido o guia Lonely Planet London depois de 12 anos morando em… Londres?!

Mas antes eu só queria contar uma história engraçada que eu me lembrei recentemente. Quando era bem pequena, sei lá eu devia ter uns 10 anos, minha irmã que sempre foi apaixonada por viagens, inglês, bandas internacionais e etc, comprou um guia da Lonely Planet de Londres. Se eu tinha 10 anos ela devia ter uns 14. A gente nunca nem imaginava que fosse um dia visitar, se quer morar nessa cidade. Mas eu lembro que ela gostava tanto e cuidava com tanto carinho do guia dela que ela não deixava eu nem colocar as mãos! 😄

Vinte anos depois cá estou escrevendo sobre esse mesmo guia. Acontece que depois que eu li a incrível Biografia de Londres do escritor Peter Ackroyd, eu queria continuar lendo e aprendendo sobre Londres mas estava procurando por informações mais recentes. Porque a biografia detalha a história de Londres e de muitos lugares aqui na cidade que já nem existem mais. Outro motivo pelo qual comprei o guia foi para trazer conteúdo de mais qualidade tanto aqui no blog quanto no meu instagram.

Mas vamos lá, eu tentei dividi esse post em tópicos de julgamentos que eu tinha em relação a esses tipo de guia e as minhas descobertas sobre eu estar equivocada:

  1. Eu achava que comprar o guia era gastar dinheiro, já que toda a informação está de graça na internet.  Engano meu. Em primeiro lugar, achei o valor o guia muito mais barato do que eu imaginava, comprei diretamente do site da Lonely Planet e custou £15. Sobre a informação estar de graça na internet, sim isso é verdade. Porém a gente sabe que a internet traz um oceano de informações, que muitas vezes podem estar erradas, incompletas ou até ser informação demais. Já o guia, é escrito por diversos profissionais do turismo especializados naquele destino específico. Ou seja, dá para confiar que o que está escrito ali foi pesquisado e revisado para ser o mais acurado possível. Além disso as informações são claras, diretas e precisas, ou seja, o suficiente que a gente precisa para saber sobre um assunto.
  2. Eu achava que a única função do guia era indicar restaurantes, hotéis e bares. Engano meu. Pra minha surpresa, a seção do guia que indica esse tipo de serviço é bem menor que eu imagina. Por exemplo, o guia tem uma seção cheia de informações preciosas para você planejar a sua viagem. Oferece também uma outra seção que é dividida por bairros. Além disso, tem também uma seção logo no final do guia com tópicos que abrangem um apanhando de assuntos relevantes para você entender mais de Londres, por exemplo: a arquitetura, a moda, a cena musical, o teatro e etc.
  3. Eu achava que o guia era um objeto muito grande e pesado para carregar de um lado para o outro nos passeios pela cidade. Mais uma vez eu estava enganada. Eu tinha essa ideia de que os guias são muito grandes, pesados e ocupam muito espaço, porque até então eu só tinha visto o guia de Londres da minha irmã de uns 20 anos atrás. Naquela época ele era assim. Só que mais de vinte anos se passaram desde então. Hoje em dia, eu acredito que o guia possui o mesmo tanto de informação (se não mais) porém é bem mais compacto. Ele é menor, mais leve e menos volumoso. Dá facilmente para carregar na mão ou dentro da mochila pra você poder consultar durante o dia, sem tem que carregar peso por aí.
  4. Eu achava que esses guias ficavam super desatualizados com o passar dos anos, logo, a informação contida ali ia ser irrelevante. Eu estava parcialmente enganada. Pois, o que eu notei foi, especificamente esse guia que eu comprei foi publicado em 2018. Londres é uma cidade que possui um ritmo frenético, está em constante mudança o tempo todo. Então muita coisa aconteceu nesses últimos 3 anos. Pude notar que em algumas ocasiões, o texto do guia mencionava que algo abriria “em janeiro de 2019” ou por exemplo, que um museu terminaria sua reforma no “final de 2018”. Essas foram as ocasiões que pude notar o que estava desatualizado no guia. Mas como eu disse, foram poucas as vezes que vi isso. Com relação à todos os bares, restaurantes e hotéis que o guia indica, eu acredito que a esmagadora maioria continua aberta e funcionando normalmente. Acho que serão raríssimas as vezes que você vai escolher conhecer um desses locais e ele vai estar fechado ou ter deixado de existir.

Pra você que esta vindo para Londres pela primeira vez, eu realmente acho esse guia é bem completo e um ótimo material de apoio. Acho que se você planejar a sua viagem de acordo com os seus interesses e as suas preferências, você vai conhecer bastante da cidade. Mas só lembrando que eu li o exemplar em inglês, não conheço o em português, mas acredito que deve existir e que deve ter exatamente o mesmo conteúdo.

Pra resumir, eu só queria dizer que depois de 12 anos morando em Londres eu estava certa de que conhecia essa cidade como a palma da minha mão. Depois de ler esse guia – sim ler, porque eu li da primeira à última pagina – depois de ter lido esse guia eu descobri tanta coisa que eu não sabia. Tanta informação sobre museus, tanto restaurante bacana que tem pela cidade, tanto lugar menos conhecido para explorar.

Por isso eu estou super empolgada de ter descoberto esse guia. Porque ele vai me ajudar redescobrir Londres. Vou aproveitar para conhecer os cafézinhos de bairro que vende comida saborosa e por um preço bacana. Vou aproveitar pra ir conhecer todos os restaurantes poloneses que são indicados no guia pois eu amo comida polonesa. Vou aproveitar para “realmente conhecer” os museus da cidade, e não simplesmente ter passado por eles, que foi o que eu fiz todos esses anos. Com isso, pretendo também trazer muita dica bacana pra vocês aqui no blog, aguardem!

Veja todos os posts de Londres no Mais Um Destino.

Vai passar mais do que um dia em Londres? Reserve seu hotel no booking.com usando o link do blog. Além de oferecer segurança e acomodações incríveis, você ainda me ajuda a manter o Mais Um Destino no ar sem pagar nada por isso! Muito obrigada. 🙂

Curtiu? Compartilhe.

Deixe seu comentário