África, Marrocos

Ait Benhaddou, o kasbah mais famoso do Marrocos

Post 1 de 4 Viagem De Marraquexe Para O Deserto Do Saara

Eu sempre quis muito conhecer o Deserto do Saara. Então antes da minha viagem para o Marrocos, pesquisei todas as opções que haviam para ir até lá. Uma dessas opções seria fazer essa viagem com uma agência de turismo. Existem vários pacotes que essas agências oferecem, um deles é ir de Marraquexe para o Deserto do Saara e depois para a cidade de Fez. Na programação dessa tour haviam algumas paradas no meio do caminho. Uma delas seria para conhecer o kasbah de Ait Benhaddou, um kasbah cinematográfico patrimônio mundial da UNESCO desde 1987.

Como eu tinha os dias contados no Marrocos e não podia perder tempo, decidi fechar esse pacote com uma agência de turismo para conhecer vários lugares bacanas em um curto espaço de tempo. A viagem de Marraquexe para o Deserto do Saara começou aqui.

Vista do alto do kasbah de Ait Benhaddou
Kasbah Ait Benhaddou, Marrocos.

Basicamente existem duas opções para ir de Marraquexe ao Deserto do Saara. Uma delas é ir por conta própria pegando o transporte público, digamos que essa opção é mais em conta, porém você vai precisar de um pouco mais tempo. A segunda opção é reservar um pacote com uma agência de turismo, essa opção pode sair um pouco mais cara, porém você vai fazer esse trajeto em menos tempo.

Eu escolhi fechar um pacote com uma agência de turismo por dois motivos. Primeiro porque iria me salvar um dia de estrada, o que significava um dia extra pra conhecer outro lugar. Segundo pela comodidade, ou seja, não ter que me preocupar com as acomodações, o transporte e etc.

Foram 3 dias inteiros de passeio e mais de 1000 km percorridos pelas estradas do Marrocos. Decidi dividir essa viagem em um série de 4 posts pra ficar mais fácil compreender o roteiro. Esse é o primeiro post da série e nele vou falar sobre a visita ao kasbah de Ait Benhaddou, localizado na província de Ouarzazate.

Você vai encontrar nesse post:
Como fui de Marraquexe para Ait Benhaddou
Primeira parada » Montanhas do Alto Atlas
Segunda parada » Tizi N’tichka
Terceira parada » Ait Benhaddou
Última parada » Almoço em Ait Benhaddou

Como Fui De Marraquexe Para Ait Benhaddou

O dia começou por volta das 7 horas da manhã quando o motorista do passeio, Ibrahim, veio nos buscar de carro na riad em que estávamos hospedados dentro da medina de Marraquexe. A maioria dos passeios que saem de Marraquexe para o Deserto do Saara fazem um roteiro similar, pois vimos os mesmos grupos de pessoas nas diversas paradas que fizemos ao longo da viagem.

Pra quem não tem interesse ou tempo de ir até o deserto mas que gostaria de fazer um passeio fora de Marraquexe, existem muitas agências de turismo que vendem passeios de ônibus de um dia (bate-volta) para vários lugares interessantes, inclusive Ait Benhaddou. Algumas dessas excursões também param em outros kasbahs menos famosos mas não menos interessantes. Esses passeio de um dia compensam muito pra quem quer conhecer um pouco mais do país além de Marraquexe.

Mas voltando ao passeio, aos poucos nós (eu, Júnior e o motorista) fomos deixando o caos de Marraquexe pra trás e seguindo viagem com as belíssimas montanhas de cenário de fundo. Nós viajamos em um carro 4×4, com isso posso dizer que nossa viagem foi muito tranquila e principalmente, confortável.

Paisagem do interior do Marrocos
Linda paisagem do caminho de Marraquexe à Ait Benhaddou.

Primeira Parada » Montanhas Do Alto Atlas

Na verdade verdadeira, a primeira parada mesmo foi em um cafezinho de beira de estrada. Tínhamos saído de Marraquexe havia uns 40 minutos, mas como ainda era muito cedo, o motorista parou no cafezinho pra gente pegar alguma coisa pra comer e usar o banheiro.

Em seguida continuamos a viagem por mais alguns minutos subindo montanha à cima. Foi aí que ele então ele parou o carro no acostamento pra gente poder admirar a bela paisagem das montanhas que estávamos atravessando, as Montanhas do Alto Atlas.

Essa é a região mais alta da cadeia de Montanhas Atlas. Eu fiquei surpresa de ver neve no topo das montanhas, sendo que no dia anterior eu tinha praticamente derretido enquanto caminhava pela medina de Marraquexe. Pelo que eu pesquisei, geralmente a gente consegue ver neve aqui entre os meses de novembro e março.

Essas montanhas do Alto Atlas se estendem por aproximadamente 1000km e são habitadas principalmente por berberes que vivem em pequenas aldeias. Na minha opinião, essa paisagem por si só já tinha feito o passeio valer a pena. Eu não sabia que o Marrocos iria me surpreender tanto com sua beleza.

Montanha do Alto Atlas no Marrocos, High Atlas Mountains
Montanhas do Alto Atlas, Marrocos.

Segunda Parada » Tizi N’tichka

Em seguida continuamos nossa viagem por mais alguns minutos até a segunda parada do dia que foi em um local conhecido como Tizi N’tichka. Esse local fica a 2260 metros acima do nível do mar, na estrada que conecta as cidades de Marraquexe e Ouarzazate.

Tichka significa “difícil”, portanto literalmente pode se dizer que esse é um “caminho difícil”, porque tem muitos ziguezagues. Pelo que eu li, essa estrada tem mais de 100 curvas.

Eu já ouvi muita gente falar que as estradas do Marrocos são famosas por serem perigosas e em péssimas condições. Mas eu tenho que discordar, pois viajei por mais de 1000km por dentro do país e posso dizer que já vi estradas muito piores por esse mundo a fora.

Pra ser sincera, essa é uma das estradas mais bonitas que eu já vi na minha vida. As curvas que ela faz e o cenário deslumbrante em que ela se encontra, é de arrancar suspiros.

Conforme começamos a descer a estrada em direção à Ouarzazate, o aspecto da paisagem foi mudando bastante. Havíamos começado a dirigir pela região seca do pré-Saara. Agora sim dá pra dizer que estamos viajando para deserto. A emoção tomou de conta! Dirigir por essa estrada foi realmente uma experiência única, a qual eu vou sempre recordar com muito carinho.

Terceira Parada » Ait Benhaddou

Quase no final da manhã, depois de algumas horas de estrada, finalmente chegamos ao kasbah de Ait Benhaddou. O destaque do nosso primeiro dia de viagem. O kasbah de Ait Benhaddou foi construído no século 17 e desde 1987 é considerado um patrimônio mundial da UNESCO.

Ao chegar no local, o motorista do passeio nos apresentou ao guia local que iria nos acompanhar em uma tour guiada por dentro do kasbah. O passeio com esse guia já estava incluso no valor do pacote. Na minha opinião, foi muito bacana ter a companhia dele, principalmente pelas informações que ele nos foi passando ao longo do passeio. Sozinhos, não teríamos tido a mesma experiência.

Ponte de acesso para o kasbah de Ait Benhaddou, Marrocos.
Ponte de acesso para o kasbah de Ait Benhaddou, Marrocos.

Da avenida principal descemos por uma viela na pequena aldeia nova de Ait Benhaddou. Andamos até a ponte que serve de acesso entre essa parte mais nova e a parte mais antiga do kasbah. Essa ponte foi construída pela UNESCO como parte de seu trabalho de preservação do local, como assim me explicou o guia. Vi que tinham alguns grupos de pessoas atravessando pelo leito do rio que estava quase seco. Acho que a vista lá debaixo também deve ser bem bonita.

Mas antes de continuar contando como foi nosso passeio, deixa primeiro eu explicar pra vocês o que é um kasbah. De acordo com o que eu aprendi na tour, kasbah é um exemplo de arquitetura tradicional marroquina. Ele consiste em um grupo de edifícios protegidos por muros altos, que são reforçados por torres nos cantos.

Os kasbahs foram construídos principalmente para a proteção contra ataques, assim como também para servir de abrigo à população devido as temperaturas muito altas ou muito baixas.

Kasbah Ait Benhaddou, Marrocos
Kasbah Ait Benhaddou, Marrocos.

Esse tipo de arquitetura é bastante comum em muitas cidades do Marrocos, onde existem centenas de kasbahs de todos os tipos. O kasbah de Ait Benhaddou é um exemplo perfeito dessa arquitetura feita com barro, uma técnica que era utilizada centenas de anos atrás nas construções da região.

Inclusive eu descobri que tem um passeio chamado “A Rota dos Mil Kasbahs”, pra quem se interessar em conhecer mais sobre essa parte da história. Alguns são bem preservados, outros nem tanto assim, mas com certeza o mais famoso e visitado de todos eles é o kasbah de Ait Benhaddou.


Leia também:

→ Roteiro de 3 dias em Marraquexe
Acampando no Deserto do Saara
→ Roteiro de 10 dias de carro pelo Marrocos


Explorando O Interior Do Kasbah De Ait Benhaddou

O kasbah de Ait Benhaddou tinha um importante papel na rota comercial da região. Na época, as caravanas que viajavam entre o antigo Sudão e Marraquexe paravam aqui por alguns dias antes de seguirem viagem. Posteriormente, por volta da década de 1940, haviam cerca de 90 famílias morando no local. Hoje em dia esse número caiu para 5.

Embora a arquitetura do kasbah tenha sido mantida em sua estrutura original, a falta de manutenção e cuidado ao longo dos anos causou uma leve deterioração. Hoje em dia a UNESCO trabalha para preservar o patrimônio e evitar que mais estragos sejam causados, seja pela ação da natureza ou humana.

Algumas das construções dentro do kasbah são decoradas com figuras geométricas nas partes superiores. As casas são de todos os tamanhos, mas a maioria tem uma estrutura bem modesta.

O guia nos explicou também que dentro do kasbah haviam diversos edifícios públicos, como por exemplo, uma mesquita, um local para hospedar os viajantes, dois cemitérios (um judaico e um muçulmano), uma praça pública e mais algumas outras construções que exerciam um papel importante para a organização da comunidade naquela época.

Enquanto caminhávamos por entre as principais construções e vielas do kasbah o guia ia nos explicando um pouco mais da história do lugar. Ao longo do passeio pude notar várias lojinhas vendendo artesanato e souvenir. Não adianta, onde tem turista tem comércio! Mas nesse caso eu diria que até deu vida e cor para o lugar.

No meio do caminho paramos em uma lojinha de um artista local que nos demonstrou uma técnica que era muito utilizada antigamente como uma das formas de comunicação entre os povos que viviam aqui nessa região. Em um papel branco ele desenhou com uma aquarela que era uma mistura de água, açafrão, chá e índigo.

Depois, ele colocou esse esse papel contra a chama de uma vela e foi então que pudemos ver as lindas cores e formas que ficaram mais intensas com o calor da chama. Dá para adquirir o trabalho do artista feito ali na hora na sua frente, ou também outros desenhos de tamanhos e formas variadas que estão expostos na lojinha.

O kasbah de Ait Benhaddou também é famoso no cinema, pois serviu de cenário para a gravação de vários filmes. Alguns deles são: A Múmia; O Gladiador; Cruzada; Babel; Laurence da Arábia; Alexandre o Grande; O Filho de Deus; Príncipe da Pérsia e também alguns episódios da famosa série Game of Thrones.

A subidinha até o topo é cansativa mas a vista lá de cima vale a pena. Essa foto logo abaixo eu tirei com o nosso guia local, esse senhor mora na região de Ait Benhaddou. Ele foi muito simpático e amigável e fez questão de explicar todos os detalhes e curiosidades do local. Apesar de que ele não tinha muita paciência para esperar que a gente tirasse nossas fotos. Mas enfim, ao final do passeio ele nos levou de volta até a parte mais nova do kasbah onde iriamos almoçar e antes de se despedir pediu uma pequena contribuição pelo seu serviço.

Por fim, aqui vai uma dica. Você tem que prestar bastante atenção quando for comprar a sua tour, pois algumas delas não param aqui pra você conhecer e explorar o kasbah por dentro. Elas estacionam o carro de longe só pra você tirar fotos. Então fique atento, e esclareça todas as suas dúvidas com os organizadores por e-mail antes de fechar o pacote.

Vista do Kasbah Ait Benhaddou para a vila nova, guia local em Ait Benhaddou
Vista do Kasbah Ait Benhaddou para a vila nova construída do outro lado do rio. Ao meu lado, o guia do passeio contando detalhes da cultura local.

Última Parada » Almoço em Ait Benhaddou

Ao terminar o passeio por dentro do kasbah de Ait Benhaddou, nosso guia nos levou de volta para a parte mais nova do kasbah, onde estavam estacionados todos os carros e as vans das várias empresas de passeios turísticos, incluindo do nosso guia. Ele então nos levou pra almoçar no restaurante La Rose Du Sable que fica logo na entrada de um hotel com o mesmo nome.

Não vá achando que vai ser uma experiência gastronômica 5 estrelas, pois os restaurantes aqui são no geral, bem simples. O almoço estava incluso no valor do passeio, exceto as bebidas, que tivemos que pagar a parte. Eu peguei um cuscuz de vegetais, que só não achei mais saboroso pois uns dias antes tinha comido o melhor cuscuz da vida em Marraquexe. Depois daquele de Marraquexe, acho que nenhum outro vai se comparar.

Paramos para o almoço aqui por mais ou menos uma hora. Se você estiver em uma tour com um grupo grande, aconselho você tentar sentar e fazer o seu pedido o mais depressa possível, pois visto que tem muitas agências de viagens que param aqui para o almoço na mesma hora. Pode ser que dependendo do número de pessoas nesses passeios, a comida demore pra chegar até sua mesa e quando chegue, você tenha que almoçar correndo pra voltar para a van no tempo combinado. Se você estiver em uma tour privada, como foi nosso caso, não vai precisar correr contra o tempo, mas pode ser que tenha que esperar caso os grupos grandes façam o pedido antes de você.

Assim que terminamos nosso almoço, fomos direto ao encontro do nosso guia Ibrahim para darmos continuidade à nossa viagem. Afinal, ainda tínhamos a tarde toda pela frente e muita estrada pra rodar, então queríamos aproveitar todos os minutinhos. Essa viagem incrível continua no próximo post: Vale do Dades.

Nota: Fiz uma tour privada de 3 dias com o roteiro Marraquexe → Deserto do Saara → Fes. Tivemos várias paradas nos principais pontos turísticos ao longo do caminho. Não é a opção mais barata mas é a mais prática. Optei por fazer a tour privada pois ela dá uma liberdade maior, é tudo no seu passo. Eu pesquisei diversas agências de turismo que fazem o passeio no deserto e depois de comparar preços, acomodação e itinerário, eu optei pela Marvelous Morocco Tours. Pra esse passeio eles tem 3 pacotes diferentes: o econômico, o intermediário e o de luxo. Optei pelo intermediário e a única coisa que muda entre os 3 é o hotel do primeiro dia. Gostei do profissionalismo deles, foram muito eficientes desde a troca de e-mails com Iddir até o momento que o guia Ibrahim nos deixou na riad em Fes. O nosso guia dirigia super bem, falava inglês e outras 5 línguas. Estou satisfeita com a escolha e indico pra quem estiver pensando em fazer um passeio desses. É um investimento que vale a pena.

Veja todos os posts do Marrocos no Mais Um Destino.

Vai passar mais do que um dia em Ait Benhaddou? Reserve seu hotel no booking.com usando o link do blog. Além de oferecer segurança e acomodações incríveis, você ainda me ajuda a manter o Mais Um Destino no ar sem pagar nada por isso! Muito obrigada. 🙂

Curtiu? Compartilhe.

8 comentários em “Ait Benhaddou, o kasbah mais famoso do Marrocos”

    1. Muito obrigada pelo comentário. Espero poder te ajudar com as dicas do blog, ainda preciso escrever sobre muitos lugares, mas o que precisar é só pedir. Valeu pela força 🙂

  1. Valeu Nádia!! Marrocos é um dos melhores destinos de viagens e a cada trecho há uma surpresa diferente.

    1. Marrocos é realmente um país surpreendente, com uma natureza muito diversificada. Tudo muito diferente do que eu já havia visto. A verdade é que amei visitar esse país, e espero ter a oportunidade de voltar um dia.

  2. Essas cidades aí no Marrocos são mesmo mais um destino surpreendente!! Vale muito saber as suas experiências!!

  3. Que viagem incrivel! Tem muita coisa para se aprender, conhecendo lugares novos. Parabens pelo passeio e por compartilhar. Beijo.

Deixe seu comentário