198 Livros, Tunísia

198 Livros: Tunísia – The Pillar of Salt

Livro 17 - TunísiaDepois de ter lido o livro do Chade, o próximo país sorteado no Projeto 198 Livros também foi um país africano. Agora chegou a vez de ler e aprender um pouquinho mais sobre a Tunísia. Um país localizado no norte da África, mais precisamente na região do Magrebe.

Pelo que eu vi, a literatura tunisiana ainda é raramente traduzida. Como sempre, após sortear um país novo no projeto, eu busco as sugestões de livros nos blogs da Camila Navarro e da Ann Morgan. Dessa vez, confesso que a escolha da Camila para representar a Tunísia não me animou tanto, porque apesar de ser de um escritor renomado, a história do livro não me interessou muito. Já a sugestão da Ann me interessou mais, porém o livro estava esgotado em todos os lugares que procurei.

Mas já anota essa dica que eu vou dar pra vocês, na página das resenhas dos livros lidos de cada país pelas duas blogueiras sempre tem comentários de outras leitoras com sugestões de livros para representar o país. Foi no blog da Camila, que eu vi a sugestão das leitoras Lucimara Busch e Wanessa Lima.

The Pillar of Salt é um romance semiautobiográfico do escritor tunisiano Albert Memmi. Nascido em Tunis, capital da Tunísia, Albert Memmi concluiu o ensino primário e secundário em escolas francesas em Tunis, depois se formou em Filosofia pela University of Algiers na Argélia e por fim ele também estudou na famosa Sorbonne em Paris.

O livro então é dividido em 3 partes – infância, adolescência e juventude – de um jovem judeu tunisiano e pobre crescendo na Tunísia durante o período colonial francês.

Filho de um pai tunisiano judeu de descendência italiana e de uma mãe tunisiana judia de descendência berbere, ele tem uma dificuldade imensa em reconhecer a sua própria identidade. Ele não se identifica como judeu, nem como tunisiano ou muito menos como africano.

Eu nunca seria um ocidental. Eu rejeitava o Ocidente. Mesmo assim, minhas ideias eram muito confusas e meu coração muito envolvido em tudo o que acontecia, de modo que não podia perceber totalmente minha posição ou tirar conclusões práticas dela. Eu rejeitei o Oriente e fui rejeitado pelo Ocidente. O que eu me tornaria? Qual era o meu futuro?

Nós vamos descobrindo mais do autor através de suas descobertas sobre religião, sexualidade, medo e solidariedade em meios aos conflitos que assolam a Tunísia, sob o domínio francês, antes e durante a Segunda Guerra Mundial. Durante a ocupação nazista da Tunísia, Memmi foi preso em um campo de trabalho forçado de onde mais tarde ele conseguiu escapar.

Embora Memmi apoiasse o movimento de independência na Tunísia, ele não foi capaz de encontrar um lugar no novo estado muçulmano por causa de sua educação francesa e sua fé judaica, e após a independência da Tunísia, ele “foi convidado a deixar” o novo estado. Foi então aí que ele migrou pra França onde viveu maior parte da sua vida e veio a falecer em maio de 2o2o.

Apesar de já ser um livro um pouco antigo, o que mais me chamou atenção foi a escrita do autor. Ele tem uma maneira de descrever as situações e os sentimentos que me prendeu no livro do início ao fim. Na verdade acho que nesse livro pude descobrir mais sobre o autor do que sobre a Tunísia, mas foi uma descoberta incrível, pois já quero ler outros livros desse autor.

The Pillar of Salt foi publicado originalmente em francês em 1953. O livro está disponível em inglês na Amazon e também na Book Depository com frete grátis para todo o mundo.

No Brasil, o livro foi publicado em português com o título A Estátua de Sal e está disponível na Amazon.

Para saber mais sobre o Projeto 198 Livros, clique aqui.

Curtiu? Compartilhe.

Deixe seu comentário