Europa, Polônia

Zakopane

Em uma das minhas viagens pelo leste europeu em 2011, me hospedei bem pertinho das montanhas Tatras, uma cordilheira na fronteira entre a Eslováquia e a Polônia. Mais precisamente, eu estava em Spisska Nova Ves, uma pequena cidade na Eslováquia e já que a Polônia não ficava tão longe assim, resolvi fazer uma viagem (bate-volta) de carro para atravessar a fronteira e conhecer o lado polonês das montanhas. Sou daquelas que não perde uma oportunidade de conhecer um novo país.

Peguei estrada cedinho, a viagem de carro durou por volta de uma hora e meia – pra quem está em Krakow, vi em alguns sites que tem ônibus saindo a cada meia hora da estação central por menos de 10 euros. Difícil é não se apaixonar pela paisagem cinematográfica ao longo do caminho. Os picos mais altos das montanhas Tatras ficam na Eslováquia, enquanto a maior porção fica na Polônia. Parece que até existe uma rixa entre eles pra decidir quem é mais dono da montanha.

O destino escolhido foi Zakopane, uma adorável cidadezinha que se encontra no sul da Polônia, escondida entre a montanha Gubalowka e os cumes rochosos das montanhas Tatras. No final do século 18, era apenas uma pequena e remota aldeia, algumas pessoas vinham passar o verão aqui para tratar enfermidades como a tuberculose. Hoje em dia, é informalmente conhecida como “a capital de inverno da Polônia”, sendo um destino muito popular especialmente entre esquiadores e alpinistas devido ao grande número de resorts de esqui nessa região.

Estátua do Doutor Andrzej Chramiec em frente à prefeitura da cidade. Doutor Andrzej foi médico, ativista social e prefeito em Zakopane de 1902 à 1906.

A cidade é pequena e não tem lá muito o que se fazer, dá pra conhecer tudo a pé em um dia. Quem está indo para esquiar ou fazer caminhadas nas trilhas vai precisar de um carro. A época que eu visitei era verão e ainda assim achei a cidade lindinha e charmosa. Adoro essas cidadezinhas no estilo Campos do Jordão. Uma das atrações principais durante essa época do ano é andar pela avenida Krupowki, a mais importante da cidade, pra conhecer as lojinhas e os restaurantes.

Garçom usando roupa tradicional da região.

Ainda na mesma avenida principal, se encontra a igreja da Sagrada Família, que foi construída entre os anos de 1877 à 1896 em estilo neo-romano. Esta igreja de pedra possui varias capelas e um órgão majestoso.

Igreja da Sagrada Família na rua Krupowki.

Se você é apaixonado por queijos, assim como eu, vai amar essa cidade. Tem queijo de todo tipo, tamanho e formato, pra todo lado. Tudo isso por conta das senhoras com suas barraquinhas vendendo queijos típicos da região, inclusive o famoso queijo de ovelha defumado.

Ela ficou muito feliz quando pedi pra tirar uma foto com ela. ♥

Outra atividade que dá pra se fazer tanto no verão quanto no inverno, é conhecer a feirinha local onde eles vendem sapatos, bolsas, frutas, verduras, lembrancinhas e adivinha? Mais queijo! Vendem também algumas roupas tradicionais, jaquetas de couro, casacos e tapetes de pele.

Onde Comer Em Zakopane

Parei para almoçar em um restaurante de comida típica polonesa chamado Czarny Staw, a comida aqui é excelente. Logo na entrada tem uma churrasqueira enorme com algumas linguiças penduradas, se você gosta de linguiça deveria experimentar as linguiças polonesa. Na verdade, a maioria dos países do leste europeu produzem linguiças muito saborosas e a polonesa pra mim é a melhor que existe.

Um dos principais motivos que eu tinha para conhecer a Polônia era por causa da cerveja, acredite se quiser. A minha cerveja favorita, Tyskie, é polonesa. Fiquei super feliz em saber que ia poder experimentar a versão original dela no estilo chopp, diretamente da torneira. Meu prato escolhido foi carne de coelho, prato típico da região. Estava tudo uma delícia.

Uma coisa que não tive tempo de fazer foi pegar o teleférico até o Monte Kasprowy, aparentemente a vista lá de cima é linda, tanto no verão quanto no inverno. Com certeza fica para a próxima! Me apaixonei por Zakopane. Se ela já é linda e aconchegante no verão, imagina que destino maravilhoso pra passar uns dias esquiando e comendo muito no inverno. Com certeza está na minha lista de lugares que gostaria de visitar mais um vez.

Nota: Desculpa o overposting de fotos minhas, mas notei que estou em absolutamente TODAS as fotos dessa viagem! 😛

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *