Ásia, Tailândia

A verdade sobre o Tiger Kingdom em Chiang Mai

O Tiger Kingdom que eu fui, um zoológico de tigres, fica ao norte de Chiang Mai no distrito de Mae Rim. Tem um outro da mesma rede com o mesmo nome que fica em Phuket. Eu e minhas amigas dividimos um táxi até lá pois fica mais ou menos uns 20km do centro de Chiang Mai.

Agora, eu vou ser sincera. Quando você pesquisa na internet sobre esses lugares, quase todo mundo aconselha pra não ir. Dizem que é triste, que eles dopam os animais e por aí vai. Só que o que eu acho mais engraçado é que todo mundo que aconselha os outros a não irem, eles mesmos foram e visitaram.

Eu mesma pesquisei muito antes decidir ir lá. E eu sabia de todas essas coisas, mas foi uma escolha minha ter ido mesmo assim. Eu queria ver com meus olhos, eu queria ver se tudo o que estavam dizendo era verdade, e mais que tudo, eu queria ter essa experiência. Pois eu estava na Tailândia, um dos poucos lugares do mundo onde se pode entrar dentro da jaula de um tigre, e você acha que eu iria perder a oportunidade? Jamais.

Então eu não vou ser hipócrita e posar de boa samaritana salvadora dos animais e falar pra você não ir lá. Isso quem tem que decidir é você. Se eu me arrependo de ir ido? Não, eu me arrependeria se não tivesse ido. Se eu iria novamente? Não, não tem porque ir de novo pois eu já sei como é.

Eu acho que se você tem vontade de fazer, quem tem que julgar se é certo ou é errado é você. Se eles realmente maltratassem os animais e os animais estivessem em péssimo estado eu com certeza diria pra vocês. Mas pelo que eu pude ver, o animais não estavam sendo maltratados, todos estavam aparentemente bem gordinhos, saudáveis e felizes.

Pois bem, dito isso, vou falar agora um pouco sobre a experiência de entrar dentro da jaula cheia de tigres. O local parece um grande zoológico todo arborizado. Tem jaulas enormes espalhadas por todos os cantos. Algumas os turistas podem entrar, outras são só para os animais.

A primeira coisa que você faz ao chegar é escolher qual pacote você prefere. Tem jaula com os recém-nascidos, os bebês, jovens tigres e tigres adultos. Você pode escolher se quer entrar em só uma dessas jaulas ou se quer fazer um mix and match e escolher dois grupos, três ou todos.

Já vou adiantar que o preço é bem salgado. Eu escolhi ver os bebês e os adultos. Outra coisa, você tem que assinar um termo se responsabilizando por sua morte, caso isso aconteça. Eu sei, punk né?!

A parte aonde os bebês ficam, na verdade nem pode ser chamado de jaula. Parece mais um berçário. É um amplo espaço, bem aberto e arejado. A gente tem que tirar os sapatos e colocar uma sandália que eles providenciam ali na hora. No local existem varios funcionários que ficam do seu lado o tempo todo enquanto você interage com os bebezinhos para te orientar e manter sua segurança.

Como vocês podem ver, o bebê da primeira foto está super acordado, se movimentando, brincando com esse bloco preto que está na sua frente. Esse bloco está ali pra desviar a atenção dele de você. E você tem que sempre ficar atrás do bebê e nunca pode tocar na cabeça deles. Pois apesar dessa criaturinha ser a coisinha mais fofa do mundo, ele podem te morder e fazer um belo estrago em você.

A segunda foto você já pode ver um bebê menorzinho, que no caso está tirando um cochilo. Na minha opinião, esse bebê não foi dopado pra que turistas pudesse tirar suas foto. Posso estar errada, mas ele dormia bem, a respiração dele parecia estar normal e nada indicava que algo pudesse estar errado. Até porque, bebês dormem o dia todo, tanto humanos quanto os animais. E logo atrás de onde ficam esses bebês dormindo tem bebês recém-nascidos, os quais os turistas podem dar mamadeiras.

Continuei meu passeio pelo local, agora em direção à jaula dos adultos. Pelo caminho, passamos por varias outras jaulas. Em uma dessas haviam 2 tigres jovens, talvez eram os adolescentes. Eles tinham um espaço à céu aberto pra brincar com piscina bem ao centro. Deu pra ver que esses tigres estavam complemente normais, energéticos, brincando de lutinha na água.

E então chegou a hora mais esperada, entrar na jaula dos tigres adultos. Bom, aqui vou ser bem sincera com vocês. Era a jaula que tinha a maior fila, você espera ali até um grupo que está lá dentro sair pra você e seu grupo poder entrar. Dentro da jaula haviam pelos menos uns 5 tigres. Porém, 3 deles estavam literalmente apagados. Deitadinhos em um canto da jaula em um local bem fresco e com sombra.

Na minha opinião, esses tigres não estavam simplesmente dormindo. Na minha opinião eles podiam estar dopados. Eu digo podiam pois eu não tenho certeza. Não sou especialista e também não vi ninguém os dopando. Porém eu digo isso pois os tigres estavam em um sono muito profundo.

Tiger Kingdom, Mae Rim, Chiang Mai.

Nós, os turistas, podíamos deitar na barriga deles, tirar foto com eles, fazer carinho, que o danado do bicho não acordava. Eu não acho que isso deve ser normal. Isso sim foi meio triste de ver e ali naquele momento eu percebi que parte do que falam na internet era verdade. O tempo todo tinha um funcionário do parque ao nosso lado com uma vara de madeira caso o bichano acordasse.

Como eu disse, haviam cinco tigres dentro da jaula. Três estavam dormindo. Daí você, meu caro leitor, me pergunta: “E os outros dois tigres?” Esses outros dois estavam extremamente acordados. Eles corriam de um lado para o outro, eles pulavam dentro da piscina, eles corriam atrás dos cuidadores. Era muita bagunça e muita festa.

Agora reparem nessa foto abaixo, que eu fiz com um dos tigres que estava todo elétrico. Reparem na minha cara de aterrorizada com a situação. Eu tentei mas não consegui nem sorrir para a foto. Vai que do nada ele surta, vira pra trás e come minha cabeça? Inclusive não foi fácil tirar essa foto, pois ele estava bem agitado, não estava obedecendo as ordens do domador pra sentar. Eu fui a última pessoa a tirar a foto naquele momento, porque depois disso eles pararam pra alimentar os tigres.

Tem muita gente que fica só olhando do lado de fora, sem coragem pra entrar. Tem que ter muita coragem pra aceitar fazer isso, ainda mais depois de ter assinado uma declaração de responsabilidade pela sua morte. Você só consegue pensar em sair dali o mais rápido possível. É muita adrenalina, do começo ao fim.

Obs.: Alguns anos já se passaram desde essa experiência. Hoje, eu tenho ciência de que os animais, por mais bem tratados que sejam, não existem para satisfazer o nosso lazer e posar pra fotos. Hoje, eu sou contra essa prática de exploração dos animais.

Veja todos os posts da Tailândia no Mais um Destino.

Compartilhe:

2 comentários em “A verdade sobre o Tiger Kingdom em Chiang Mai”

  1. Gostei muito, amiga! Você não foi hipocrita em nenhum momento, deu sua opinião sincera deixando as coisas bem claras sobre a sua percepção do lugar e do manejo dos animais… Como vc disse, vai de cada um decidir ir ou não ir! E muitos desses lugares tem projetos de preservação muito fodas ❤️

    1. Obrigada pelo comentário amiga. A minha intenção foi dar informação. Daí a pessoa que decida por ela mesma se quer ir ou não. Vai da consciência de cada um. ♡ Esse local parece sim ter varios projetos para conscientização das pessoas e preservação dos animais dessa espécie.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *