Europa, Inglaterra, Reino Unido

Oxford

Oxford é uma das cidades mais importantes da Inglaterra, pois é aqui que se encontra uma das universidades mais famosas do mundo, a Universidade de Oxford. Outro fator que atrai milhares de turistas todos os anos é a sua localização geográfica. Quase todo mundo que vem para o Reino Unido faz uma parada em Londres, e a cidade de Oxford fica apenas 100 km da capital britânica.

Cidade de Oxford na Inglaterra
Oxford, Inglaterra.

A Antiga Universidade de Oxford E Curiosidades

A cidade de Oxford se encontra no centro da Inglaterra e tudo aqui gira em torno da Universidade de Oxford, que foi estabelecida no ano de 1096 sendo assim considerada a mais antiga universidade de língua inglesa do mundo. Oxford, assim como Cambridge, difere de outras universidades porque não existe um campus ou um prédio central.

A universidade consiste em aproximadamente 40 faculdades e edifícios associados espalhados pelo centro histórico da cidade. Por exemplo, a Exam School, a famosa biblioteca Blodeian e varios outros prédios que são verdadeiros museus. Alguns desses prédios são abertos ao público.

Começamos a explorar a cidade, estávamos em um grupo de 3 pessoas. Nossa intenção principal era conhecer alguns dos prédios mais importantes da Universidade de Oxford. A primeira parada foi em um centro de informações turísticas. Isso mesmo, fomos buscar um mapa da cidade. Lembrando que visitei Oxford em 2011 e naquela época eu nem podia imaginar que um aplicativo de celular com um mapa funciona bem melhor e é bem mais útil.

A primeira parada do dia foi na impressionante livraria Blodeian Library. Essa é a principal biblioteca de pesquisas da Universidade de Oxford. Ela foi aberta com a coleção de Thomas Bodley no ano de – pasmem – 1602. Sendo assim considerada uma das livrarias mais antigas da Europa.

Radcliffe Camera, Oxford
Radcliffe Camera, Oxford.

Hoje em dia a Blodeian Library possui varias filiais, uma delas é a Radcliffe Camera, a primeira livraria redonda da Grã-Bretanha. Essa biblioteca é um dos cartões postais de Oxford. Ela foi construída em estilo neo-clássico entre os anos de 1737 à 1749. Radcliffe foi um dos médicos mais importantes da Inglaterra. Em seu testamento ele deixou dinheiro suficiente para comprar o terreno, construir a biblioteca, comprar livros e pagar para um bibliotecário trabalhar em tempo integral.

O interior da biblioteca é dividido em dois andares, sendo o andar de cima onde se encontra a galeria. Pra quem gosta de história e arquitetura esse é o lugar ideal pra conhecer em Oxford. A boa notícia é que dá para visitar o interior da Radcliffe Camera. A má notícia é que o ingresso custa £15 e a duração da visita é de 1 hora e meia. O legal é que esse passeio oferece visitas às salas antigas da Blodeian Library, e inclui também um tour pela Divinity School, Convocation House, Chancellor’s Court, Gladstone Link e à livraria medieval de duque Humfrey.

Continuando nosso passeio pela Universidade de Oxford fomos dar uma conferida em outro prédio muito famoso e popular entre os turistas. Pois foi um local usado nas filmagens do primeiro filme de Harry Potter como também em um outro filme muito famoso chamado A Bússola de Ouro. Estou falando do Christ Church College, um dos maiores colégios da universidade.

O Christ Church possui mais de 500 anos de história. Foi fundando pelo rei Henry VIII e o cardinal Wolsey, que era na época seu principal conselheiro. O colégio possui inúmeras construções importantes. Algumas das principais são a Tom Tower, o Great Quadrangle que também é conhecido como Tom Quad e o Great Dinning Hall, que foi usado como a sede do parlamento do rei Charles I durante a Guerra Civil Inglesa.

E não para por aí. Um total de 13 primeiro ministros do Reino Unido estudaram nesse colégio. E o famoso escritor Lewis Carroll escreveu o clássico e mundialmente famoso livro Alice no País das Maravilhas enquanto era professor de matemática aqui.

Continuando nosso passeio pelas instalações da Universidade de Oxford, decidimos conhecer o University Museum of Natural History. Primeiro de tudo, esse prédio é lindo, tanto por fora quanto por dentro. As exibições ocupam o pátio central, e ao seu redor ficam grandes colunas de ferro que sustentam o teto de vidro. Esse museu foi fundado no ano de 1860 e exibe sua coleção de mais de 300 anos de fósseis, esqueletos, espécies de animais, entre outros objetos.

As exposições abrangem toda a história da Terra. Desde um meteorito de 4,5 bilhões de anos que atingiu a terra até a teoria da evolução de Darwin. Um dos destaques do museu é a exposição de dinossauros. No pátio central tem um fóssil do primeiro dinossauro descrito por cientistas, o Megalossauro. Esse carnívoro jurássico de 9 metros de comprimento foi descoberto no final do século 18 na pequena vila de Stonesfield, cerca de 15 km de distância do museu. Quer uma boa notícia? A entrada é gratuita.

Lembrando que, alguns dos colégios da Universidade de Oxford permite a visita de turistas enquanto outros não. Mas mesmo assim, a entrada só é permitida em algumas épocas do ano, geralmente quando os estudantes estão de férias. A minha dica é que você, antes de viajar à Oxford, visite os sites das faculdades pra que você não se desaponte quando chegar lá.

Outros Pontos De Interesse Na Cidade

Agora mudando um pouco o foco do passeio, decidimos conhecer alguns outros pontos de interesses na cidade além das construções da universidade. Um deles é a University Church of Saint Mary the Virgin. Esse nome é meio complicado, a gente fica sem entender se é uma universidade ou uma igreja. Por volta de 1270, uma igreja foi construída nesse mesmo local, as ruínas do que essa igreja foi um dia ainda pode ser encontrada dentro da torre de Saint Mary the Virgin. A igreja já foi restaurada diversas vezes e outras estruturas foram adicionadas à sua construção inicial.

University Church of Saint Mary the Virgin
University Church of Saint Mary the Virgin, Oxford.

A maior parte da sua paróquia consiste em prédios da universidade de Oxford. A entrada na igreja é gratuita, e eu recomendo pois toda sua estrutura interior é muito interessante. Ela possui um lindo órgão de fabricação suiça. Também é possível subir na torre, o ingresso custa £5, mas a vista lá de cima é espetacular, pois fica de frente à Radcliffe Camera, além disso possui ótimas vistas para o Brasenose College e o All Souls College.

Continuando nossa caminhada pela cidade passamos em frente à um outro local de interesse, o Saxon Tower of Saint Michael at the North Gate. Essa torre é considerada a construção mais antiga de toda a cidade. Ela leva esse nome pois era nesse local que se encontrava o portão norte na época em que a cidade de Oxford era rodeada por muros. A torre data de 1040, ou seja, aproximadamente um milênio de história.

Saxon Tower of Saint Michael at the North Gate
Saxon Tower, Oxford.

A nossa última parada do dia foi no icônico Sheldonian Theatre. Esse teatro foi a primeira grande construção do anatomista, astrônomo, matemático e arquiteto inglês Sir Crhistopher Wren. Na época ele era professor de astronomia da Universidade de Oxford e não tinha nenhuma experiência em construções.

Sua inspiração foram os teatros romanos, foi por isso que projetou a construção em um formato de D. Wren utilizou uma técnica inédita, até então, para que a estrutura do telhado fosse mantida sem construções de colunas no meio do teatro. Foi aí que ele ganhou muito créditos como arquiteto na época. Posteriormente em sua carreira, foi responsável pela construções de inúmeros edifícios importantes na capital inglesa.

Hoje em dia o teatro é o principal auditório de reuniões da universidade de Oxford e também é o local onde acontecem as reuniões da Congregação, o órgão que controla os assuntos da universidade. Recentemente, o teatro Sheldonian foi eleito a sala de concertos mais desconfortável da Inglaterra.

Teatro Sheldonian em Oxford
Sheldonian Theatre, Oxford.

Como Chegar À Oxford?

Considerando que você que está lendo esse post vai partir de Londres, a maneira mais rápida e mais fácil de chegar à Oxford é ir de trem. O valor da passagem varia bastante dependendo de qual estação você pega o trem assim como o horário. Vale a pena pesquisar bastante antes de ir e prestar atenção pra você escolher a estação certa que seja mais conveniente pra você.

Outra dica é olhar a duração da jornada. Alguns trens fazem mais paradas do que outros e isso pode prolongar a duração da sua viagem. Viajar de trem na Inglaterra é muito confortável. O trens daqui tem banheiros, espaço para as bagagens, mesinhas retráteis caso você queria lanchar alguma coisa e alguns já contam com tomadas e entradas usb.

Mas há também uma outra maneira de chegar à Oxford, no caso minha favorita, que é ir de ônibus de viagem. Geralmente viagens de ônibus tendem ser um pouquinho mais longas. O que eu mais gosto é poder curtir a paisagem. Outra coisa, os ônibus de viagem no Reino Unido são extremamente confortáveis. Tem banheiro, ar-condicionado e carregador de celular ou seja, tudo que você precisa pra fazer uma viagem tranquila. Um outro ponto positivo de escolher viajar de ônibus é que geralmente o valor da passagem é mais barato com relação à passagem de trem.

Cidade de Oxford na Inglaterra
Oxford, Inglaterra.

O dia que eu visitei Oxford, eu fiz um bate-volta de Londres. Em um dia não dá pra conhecer tudo, mas deu pra conhecer alguns do principais pontos de interesse da cidade. Essa cidade possui uma atmosfera muito encantadora, tudo muito antigo mas muito bem conservado. Eu me senti como se estivesse dentro de um filme de época. Lógico que mesmo assim, algumas ruas da cidade são mais modernas com algumas das principais lojas de comércio que você encontra por todo o Reino Unido.

Com tanta história interessante, algumas das construções mais bonitas da Inglaterra e tanta gente do mundo todo, com certeza Oxford é uma cidade incrível de se explorar.

Veja todos os posts da Inglaterra no Mais um Destino.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *