Dinamarca, Europa

Copenhague

Com aproximadamente 1000 anos de história, Copenhague, a capital da Dinamarca (oficialmente Reino da Dinamarca) é um destino que surpreende pela sua beleza, cultura e na minha opinião: por ter o povo mais lindo da Europa. Era final de ano, eu, minha irmã e uns amigos do trabalho tínhamos alguns dias de férias pra tirar, decidimos que esse seria um ótimo destino por varios motivos: nenhum de nós conhecia a Dinamarca, as passagens de avião estavam em promoção, íamos conhecer 2 países pelo preço de um e as feirinhas de natal já estavam à todo vapor (nesse caso de quentão 😛 ).

A Dinamarca se encontra ao norte da Alemanha, é composta por uma península conhecida como Jutlândia e outras 443 ilhas, das quais 76 são habitadas. A entrada e saída do Mar Báltico é toda controlada pela Dinamarca já que isso só pode acontecer por meio de 3 canais conhecidos como os “Estreitos Dinamarqueses”. Copenhague é a capital mais visitada da Escandinávia, atraíndo milhões de visitantes todos os anos. É uma metrópole com diversas opções culturais, de compras e vida noturna agitada, mas ainda assim pequena o bastante sendo muito segura e fácil de se explorar a pé. Um fato interessante é que Copenhague está regularmente no topo das pesquisas como um dos “melhores lugares do mundo pra se viver”. Um outro fato é que aqui chove ou neva muito, geralmente a cada dois dias sendo em média 171 dias de chuvas ao ano.

O nome original dinamarquês significava “porto dos mercadores” por ser localizada em um ponto bem estratégico do continente europeu, a cidade foi se desenvolvendo ao redor do porto. Um sistema de canais separa a antiga cidade dos subúrbios. O melhor de tudo é que se você tiver um tempinho sobrando além de conhecer a Dinamarca tem a possibilidade de ir pra Suécia em um bate-volta de um dia. Isso porque desde o verão de 2000, Copenhague e a cidade de Malmo na Suécia são conectadas pela ponte Oresund que transporta o tráfego ferroviário e rodoviário. Me acompanhe nessa viagem que eu te levo lá também! Vou explicar os detalhes no post de Malmo.

Ponte Oresund – Foto retirada do site oficial do Turismo de Copenhague.

Era novembro e apesar de ser final do outono, adorei ter visitado a capital com o clima nublado e chuvoso e se você está se perguntando 🙄 … eu não morri de frio! Pra falar a verdade o clima não atrapalhou nem um pouco a viagem e no fim achei que as fotos ficaram lindas. A lista abaixo contém algumas das principais atrações turísticas que visitei na capital durante os 3 dias que estive por lá:

ESTÁTUA DA PEQUENA SEREIA

Considerado um dos pontos mais visitados e fotografados da cidade, a estátua de bronze da Pequena Sereia feita por Edvard Eriksen foi construída inspirada no conto de fadas do mesmo nome escrito por Hans Christian Andersen, um dos escritores mais famosos da Dinamarca. Localizada sobre uma rocha à beira do rio na esplanada Langelinie, desde 1913 a Pequena Sereia espera pelo seu príncipe. É um ícone que simboliza a cidade (está para Copenhague assim como o Cristo Redentor está para o Rio de Janeiro e a Estátua da Liberdade está para Nova York).

CASTELO ROSENBORG

É um castelo renascentista, construído no Jardim do Rei (Kongens Have) por um dos reis escandinavos mais famosos, Rei Christian IV no começo do século 17. Originalmente construído para servir de casa de veraneio, foi expandido inúmeras vezes até chegar à condição em que se encontra hoje. O castelo possui agora um centro de exposições, apresentando mais de 400 anos de tesouros da arte real e jóias da coroa. O jardim do lado de fora é super bem preservado e merece uma visita.

PALÁCIO AMALIENBORG

Pra quem quer conhecer um pouco mais sobre a história de uma das realezas mais antigas do mundo, o Palácio de Amalienborg é um ótimo local pra começar o passeio do dia. A família real da Dinamarca ainda reside nesse palácio no centro de Copenhague. A troca da Guarda Real é feita diariamente ao meio-dia. No centro se encontra uma estátua do Rei Frederick V de 1771. O Palácio é constituído de 4 edifícios idênticos:

• Palácio Christian VII ou Palácio de Moltke: usado como residência de hóspedes;
• Palácio Frederick VIII ou Palácio de Brockdorff: casa da família do Príncipe Herdeiro;
• Palácio Christian IX ou Palácio de Schack: casa da rainha;
• Palácio Christian VIII ou Palácio Levetzau: usado como palácio de hóspedes para o Príncipe Joaquim e a Princesa Benedita. Nesse mesmo edifício fica o Museu de Amalienborg.


IGREJA DE FREDERICK ou MARMOKIRKEN

De um lado da Praça do Palácio fica a Igreja de Frederick, conhecida também como Igreja de Mármore por conta da sua arquitetura rococó. Essa igreja luterana evangélica é na minha opinião a mais bonita de Copenhague. A sua linda cúpula verde é a maior da Escandinávia e provavelmente o projeto dessa igreja foi inspirado na Basílica de São Pedro no Vaticano levando aproximadamente 145 anos para ficar pronta. Se você tiver um tempinho sobrando conheça a igreja por dentro, é de graça e a riqueza de detalhes vai te impressionar tanto quanto o lado de fora ou ainda mais.

 ÓPERA

Do outro lado da Praça do Palácio caminhando apenas alguns metros você chegará ao cais onde se encontra a majestosa Ópera Real Dinamarquesa. Com mais de 14 andares e uma capacidade para mais de 1400 pessoas, a Ópera foi projetada pelo arquiteto dinamarquês Henning Larsen e varios outros artistas dinamarqueses contribuíram para sua decoração. Por dentro, o edifício é ricamente adornado com mármore siciliano e folhas de ouro.

CIDADELA DE FREDERICKSHVN ou KASTELLET

A cidadela, construída em forma de um pentagrama, foi fundada pelo rei dinamarquês Christian IV em 1626. É uma das fortalezas mais bem preservadas do norte da Europa. Hoje em dia os edifícios dentro da cidadela são usados como quartéis e escritórios militares. No entanto é aberto ao público e vale muito a pena a visita, você vai se sentir dentro de um set de filmagens.

MOINHO DE VENTO

Um total de 16 moinhos foram construídos dentro das muralhas de Copenhague para garantir os suprimentos à população em caso a cidadela fosse cercada por inimigos. Nos dias de hoje, apenas o moinho dentro da cidadela está em funcionamento. Esse moinho data de 1847 e substitui um moinho de 1718 que foi destruído por uma tempestade. Há um outro moinho em Christianshavn que foi transformado em uma propriedade privada e posteriormente em um museu.

IGREJA DE SAINT ALBANS

Essa é a única igreja anglicana de Copenhague, foi construída em estilo gótico britânico no ano de 1887. A razão de ter sido construída em um local tão pitoresco se deve ao fato de o Príncipe de Gales (posteriormente Rei Eduardo VII) ser casado com uma princesa dinamarquesa.

MUSEU DA RESISTÊNCIA DINAMARQUESA

Infelizmente o Museu da Resistência Dinamarquesa foi fechado ao público devido à um grande incêndio que ocorreu em abril de 2013. Todos os objetos e arquivos foram salvos, mas o edifício foi extremamente danificado à ponto de ter que ser demolido. A boa notícia é que estão construíndo um edifício no mesmo lugar que está para ser entregue no final de 2019.

ESTÁTUA DA DEUSA GEFION

A grande fonte fica localizada na frente do porto do parque Langelinie, bem próxima ao Kastellet. A estátua é da deusa nórdica Gefion sendo conduzida por grandes búfalos. De acordo com a lenda, foi a deusa Gefion que “arou” para fora da Suécia a ilha da Zelândia (ilha onde se encontra a capital Copenhague). O rei sueco Gylfe teria oferecido à deusa todo o pedaço de terra que ela fosse capaz de arar em um dia e uma noite. Ela teria transformado seus 4 filhos em poderosos búfalos e os fez arar a terra com tanta força e tão profundamente que eles “cortaram” a ilha da Zelândia para fora da Suécia.

CANAL DE NYHAVN

Originalmente era um porto comercial muito movimentado onde navios do mundo todo atracavam. Esse era área dos marinheiros, prostitutas, pubs e cervejarias. Em outras épocas, pessoas muito importantes da história da Dinamarca moraram nesse canal. Hoje, as casas antigas foram renovadas e os restaurantes dominam o antigo porto. Uma curiosidade: a casa número 9 é a mais antiga da área construída em 1681 e desde então nunca sofreu nenhuma alteração. Essa área do Canal Nyhavn além de pitoresca é um lugar excelente pra começar ou terminar um passeio e sem dúvidas um cartão postal da cidade.

ANTIGA BOLSA DE VALORES ou BORSEN

O prédio da antiga Bolsa de Valores é um dos edifícios mais antigos de Copenhague. O edifício foi erguido em 1625 pelo rei Christian IV, por ter notado que os negócios e o comércio da cidade estavam expandindo consideravelmente. Na época da sua inauguração a Bolsa de Valores era cercada por água possibilitando assim o descarregamento de mercadorias diretamente no cais da frente. O que chama atenção é a torre espiral acima do telhado. As caudas de 4 dragões estão entrelaçadas e acima delas as 3 coras representam o império escandinavo (Dinamarca, Noruega e Suécia). O edifício agora serve como sede da Câmara de Comércio Dinamarquesa.

PALÁCIO CHRISTIANBORG

É aqui que se encontram o Parlamento Dinamarquês, o Supremo Tribunal Federal e o Ministério do Estado, é portanto lar dos 3 poderes supremos: legislativo, executivo e judicial. Um primeiro castelo foi construído nesse local em 1167, outros edifícios foram adicionados no século 15, o palácio de hoje é resultado de uma série de castelos e palácios que serviam de residência para alguns dos principais reis dinamarqueses. Partes do palácio ainda são usadas pela Família Real para varias funções e eventos.

CHRISTIANIA

Christiania é polêmica. Quando mencionamos para um dos funcionários do hostel que gostaríamos de saber como fazia pra chegar até lá, ele não gostou da ideia. Fechou a cara e disse que lá não tinha nada o que fazer, nada pra ver e que além de tudo mais era bem perigoso com pessoas andando armadas e usando drogas. Apesar de todo o discurso e o alerta ainda assim ficamos intrigados de ir conhecer um bairro onde tudo é legalizado. O que os dinamarqueses falam da Christiania → é um bairro alternativo de Copenhague com casas, oficinas, galerias de arte, locais de músicas, restaurantes baratos e orgânicos e etc. É uma sociedade livre dentro da sociedade. O que eu acho da Christiana → é um local um pouco pesado. Você até vê crianças, algumas casas bonitas, mas no geral o bairro é um pouquinho assustador, tem uma atmosfera meio sombria de um lugar abandonado mas com uma bela natureza à sua volta. Nós ficamos absolutamente em choque quando chegamos na praça principal e vimos as lojinhas vendendo muita droga e ao lado um café onde uma galera bem estranha parecia estar usando droga ao ar livre, isso era cedo, umas 11 da manhã. O local de fato é no mínimo bem diferente de tudo que você já viu por aí e se você é curioso(a) ao extremo como eu, garanto que você não pode deixar de conhecer. Mas por favor, fique bem atento às regras e jamais, por razão nenhuma use sua câmera fotográfica ou seu celular pra tirar fotos (a não ser em locais permitidos). As pessoas lá não aceitam ser filmadas, se te deixam entrar pra conhecer a comunidade numa boa o mínimo que você tem que fazer é respeitar a regras. Apesar de tudo, não precisa ter medo, o local é seguro e ninguém vai mexer com você.

STROGET

É uma rua só para pedestres que fica bem no centro de Copenhague e se extende por mais de 1km, sendo considerada uma das mais longas de toda Europa. Tem loja aqui pra todo gosto e pra todo bolso, desde Zara e H&M até lojas de marcas luxuosas como Prada, Gucci, Louis Vuitton, Mulberry e outras. A loja da Lego fica aqui também, pra quem não sabe a Lego é uma marca dinamarquesa. A rua vai desde a praça da prefeitura (City Hall Square) até a praça Kongens Nytorv.

Fonte das Cegonhas na praça Amagertorv.

PREFEITURA DE COPENHAGUE ou RADHUS

O atual prédio da prefeitura foi inaugurado em 1905 inspirado na Prefeitura de Viena. A sua fachada é lindamente decorada, uma estátua dourada de Absalon (arcebispo dinamarquês) se encontra logo acima da sacada. A estreita torre de relógio com 105 metros de altura é considerada um dos edifícios mais altos de Copenhague. Muitas das cenas do hospital do filme A Garota Dinamarquesa foram filmadas dentro do pátio da prefeitura.

TORRE REDONDA ou RUNDERTAARN

Não deixe de visitar o observatório mais antigo da Europa ainda em funcionamento. A Dinamarca ficou famosa por suas conquistas astronômicas graças ao astrônomo Tycho Brahe. Após a morte do astrônomo em 1601, o rei Christian IV decidiu dar continuidade às suas pesquisas e foi assim que a Torre Redonda surgiu. A subida até o topo da torre é feita por uma rampa em espiral que se extende por 209 metros mas a vista lá de cima compensa a subidinha.

Copenhague Skyline – vista do alto da Torre Redonda.

FEIRA NATALINA ou CHRISTMAS MARKET

A maioria das pessoas preferem viajar pra países mais frios na época de verão, mas viajar no inverno também tem o seu lado bom: as feirinhas natalinas. Pra mim a feirinha de Copenhague é a melhor da Europa. Tem comida boa, vinho quente e praticamente tudo que a gente encontra em outras feirinhas por aí, mas com um diferencial: só tem gente linda! 😀

Onde Comer Em Copenhague

Depois de bater muita perna pela cidade, voltamos para a área de Nyhavn e o que mais tem aqui é opções de lugares pra comer que fica até difícil decidir. Nossa opção foi o Hyttefadet Nyhavn. Quem vai pra Copenhague não pode deixar de experimentar uma de suas comidas típicas que é o sanduíche aberto conhecido como Smørrebrød, eu peguei o de rosbife com ovo frito, bom demais! Me arrependi de não ter provado outros sabores porque esse aí não encheu muito minha barriga. O preço pode não ser o mais em conta da cidade mas devido à sua localização ainda assim achei bem justo. Não tem nada melhor do que sentar nas mesinhas do lado de fora e beber uma cervejinha, admirando o canal e observando as pessoas.

Smørrebrød – um prato típico dinamarquês.

Na noite que chegamos por não conhecer muito os lugares legais onde comer na cidade procuramos indicações no Trip Advisor. Uma dica: antes de sair do seu hotel leia todas as avaliações e anote pelo menos 2 ou 3 restaurantes próximos um do outro pra garantir que se um não tiver mesa vazia ou qualquer outra coisa dê errado você terá outras opções também. Chegamos ao restaurante Eros pois era próximo de onde estávamos e as opções de pratos nos agradava. O local é bem pequeno, a comida é cosmopolitana e o preço bem razoável. Ótima opção pra um jantarzinho simples à luz de vela ou pra quem está procurando um lugar mais tranquilo sem muita badalação.

Onde Se Hospedar Em Copenhague

Como eu realmente só indico quando eu gosto do lugar, o hostel que eu fiquei em Copenhague é uma opção pra galera mochileira que viaja com o orçamento contado assim como eu. Se chama Generator Hostels, é uma rede de hostels com unidades nas principais cidades européias como Berlim, Barcelona, Londres, Veneza, Amsterdã entre outras. Eu só posso falar da unidade em Copenhague pois é a única que eu conheço, mas super indico. A começar pela localização, é bem central dá pra fazer muita coisa a pé, fica próximo também de varios restaurantes e cafés. Os funcionários falam inglês, são bem educados, pacientes e prestativos. No geral o espaço do hostel é bem grande e tem varias áreas pra socializar com a galera como no bar, restaurante, terraço ou no lounge room.

Eu sendo eu e o funcionário mais engraçado do hostel.

Ainda quer mais dicas? Que tal passear no Tivoli Park ou ir conhecer a fábrica da Carlsberg? Agora que você já conheceu os principais pontos turísticos da cidade, por que não pegar um passeio de barco e ver tudo de um ângulo completamente diferente? Outra ideia é alugar uma bicicleta e passear pela cidade sem pressa. Seja de barco, de bicicleta ou pé o fato é que você também vai se apaixonar por Copenhague assim como me apaixonei.

Compartilhe:

6 comentários em “Copenhague”

  1. Muito legal! Parabéns pelo post! Cheio de dicas e otimas sugestões para passear! Copenhagen é realmente muito charmosa e apaixonante!

    1. Obrigada pelo seu comentário Mayta. Se uma residente de Copenhague aprovou o post, então tá aprovado… espero poder voltar em breve. 🙂

  2. Fantástica Nádia suas dicas de Copenhague, capital da Dinamarca!! Você sempre valorizando todos os lugares por onde passou e melhor ainda passando tudo de uma maneira bem simples pra quem deseja conhecer esses lugares. Beijão Nádia.

  3. Parabens! Que lindas todas as fotos e informacoes tao importantes sobre um pouquinho deste lindo pais, Dinamarca. Beijo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *