Europa, França

Chamonix

Escolhemos Chamonix-Mont-Blanc, normalmente o nome é encurtado para Chamonix, como destino porque meus pais estavam de férias em Londres e queríamos levá-los à um lugar com neve, mas muita neve mesmo. Em Londres até neva, mas é uma neve meio molhada que cai e logo derrete. Fiquei super animada pois não somente eles, mas eu também ia ver neve de verdade pela primeira vez na vida! Então o roteiro era ir de avião até Genebra na Suíça, curtir um pouquinho a cidade e de lá alugarmos um carro pra fazer uma viagem de um pouco mais de 1 hora até Chamonix (adoro dobradinha: conhecer dois países numa mesma viagem). Nem preciso dizer que a viagem foi fantástica e o cenário é igual de filme só que melhor.

Chamonix é uma pequena vila com aproximadamente 9000 habitantes localizada em um vale nos alpes próximo da divisa entre 3 países: França, Itália e Suíça. Esse lugar é bem famoso e a maioria das pessoas já devem ter ouvido falar por varios motivos como por exemplo: é um dos resorts de esqui mais populares e antigos dos Alpes Franceses; fica aos pés da montanha Mont Blanc (que serviu de inspiração na criação daquela marca de canetas de luxo); foi aqui também que aconteceu a primeira Olimpíadas de Inverno em 1924. O fato é que Chamonix é tão linda e tem tanta coisa pra fazer que acaba recebendo mais de 5 milhões de visitante todos os anos.

Outro fato interessante é que a montanha Mont Blanc é a maior montanha da Europa Ocidental, nesse caso significa que ao leste da Rússia essa é a maior montanha, com 4.810 metros de altitude. Por esse motivo essa região é muito frequentada por pessoas que adoram praticar esportes de inverno e outras atividades ao ar livre como trilhas e escaladas durante os meses de verão.

Uma das atrações principais do local é pegar o teleférico até Aiguille du Midi (3.842 metros de altitude). Na época em que foi construído era considerado o teleférico mais alto do mundo. Imagino eu que a vista de lá deve ser maravilhosa, pena que na época que estive em Chamonix os ventos no topo da montanha estavam muito fortes, então eles fecharam o teleférico por precaução. Por isso tenho um motivo a mais pra voltar, pois fiquei curiosa.

Uma outra atração turística que visitamos e essa sim não pode faltar no roteiro por nada principalmente se for inverno, é o Mar de Gelo (Mer de Glace). Essa é a maior geleira da França com aproximadamente 7 km de comprimento. Bate esse nome no Instagram pra você ver que lugar incrível! Pra chegar até lá pegamos um trenzinho da estação central de Chamonix com destino à Montenvers. Pelo que eu vi no site hoje em dia o bilhete de ida e volta custa entorno de 32 euros com direito à visita na Caverna de Gelo. O trenzinho vai subindo por uma trilha encantadora. A vista panorâmica da janela é incrível, vi Chamonix ficando cada vez mais longe, enterrada na neve lá embaixo.

Essa geleira foi descoberta em 1741 por dois ingleses, porque até então os moradores dessa região acreditavam que esse local era habitado por demônios (fonte). Eu tentei encontrar a melhor foto que tirei do Mar de Gelo mas mesmo assim não dá pra ter uma noção exata da grandiosidade desse lugar. São varias montanhas em volta de uma vale enorme coberto de gelo, é tão grande e magnífico que realmente parece um mar congelado. Pra ter uma escala da dimensão repare na pessoa de jaqueta vermelha quase no final das escadas. A foto não faz devida justiça.

Mar de Gelo

Porém, um fato muito triste é que devido ao aquecimento global o nível da geleira está cada vez ficando mais baixo. Ou seja, ela está derretendo aos pouquinhos. Tem um caminho que fizemos pra chegar até a Caverna de Gelo, que é uma outra atração turística no local, e nesse caminho existem placas indicando os níveis do gelo ao final de cada década. E ao descer os degraus vamos tendo uma noção do tanto de gelo que já derreteu, dá uma tristeza. Em pensar que se não fizermos alguma coisa para evitar o aquecimento global, essa maravilha pode desaparecer do mapa 🙁

Se prepare para descer os 480 degraus pra chegar até a Caverna de Gelo que se encontra dentro da geleira. Essa caverna é re-esculpida todo ano e lá dentro tem uma exposição que retrata a vida das pessoas que moravam nas montanhas no início do século 19.

Imagina você chegando à uma estação de esqui, todos a sua volta estão usando aquelas roupas coloridas de inverno, suas botas são enormes e suas mãos carregam todos os mais diferentes tipos de equipamentos. Pra nós essa cena é meio surreal mas ela existe. Nós nascemos sabendo jogar futebol e sambar, mas não temos ideia de como se manter em pé em um esqui por mais de dois segundos. Eu acho isso muito engraçado. Uma outra curiosidade que descobri visitando essa estação de esqui é que logo na entrada tem um painel com todas as pistas da região. Cada pista é indicada por uma cor que significa o nível de dificuldade daquela pista, por exemplo: para iniciantes, intermediários ou avançados. Outra coisa interessante é que cada pista tem uma luz  acesa no painel, verde significa que a pista está aberta enquanto vermelha significa que a pista está fechada.

À noite fomos visitar o centrinho da cidade e procurar algum restaurante legal pra jantar. Não tinha muita gente na rua talvez por ser tarde demais ou frio demais. O que não falta no centro da cidade são lojas de equipamentos e roupas de inverno. Mas por ser Chamonix e Alpes Franceses, tem que pesquisar muito pra não pagar um preço salgado. Eu não comprei nada por lá, inclusive essa jaqueta branca de neve que estou usando nas fotos eu comprei em uma promoção na loja Tk Maxx em Londres e o preço foi bem em conta. O centro ainda estava decorado com as luzes de Natal por ser comecinho de Janeiro.

Essa viagem foi tão incrível, nos divertimos tanto em Chamonix. Meu pai e meu irmão andaram de esqui, era cada tombo engraçado mas até que eles pegaram o jeito rapidinho. Enquanto eu e minha mãe brigávamos de lutinha na neve. Acho que todos voltaram a ser crianças. Foi muito especial passar esses dias curtindo a família de um jeito tão divertido, espero poder viajar com eles mais inúmeras vezes.

Eu e minha mãe brigando de lutinha na neve. 😀

Onde Se Hospedar Em Chamonix

Aqui no blog vocês sabem que só indico quando o lugar é bom mesmo e eu gosto muito. Nesse caso não poderíamos ter escolhido um chalézinho mais aconchegante, quentinho e com uma vista tão linda quanto à do Hotel L’Arveyron. O hotel fica um pouquinho mais afastado do centro, ideal pra quem está de carro. As instalações, o café da manhã, o atendimento, a localização, enfim tudo nota 10.

Chamonix tem um lugarzinho especial no meu coração, sempre vou lembrar de lá com muito carinho. Sabe aqueles lugares que você chega e já se apaixona no mesmo instante? Se você estiver pensando em um destino pra uma viagem de inverno inesquecível, sem dúvida melhor que Chamonix não fica! 😉

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *