Bélgica, Europa

Bruges

Se for pra escolher uma cidadezinha romântica, agradável e charmosa na Europa, Bruges estaria em um dos primeiros lugares do topo da minha lista. Tanto que já a visitei duas vezes (2013 e 2016) e mal posso esperar para ir de novo. Mas antes de falar o que eu fiz e vi por aqui, vou contar alguns fatos sobre esse lugar.

Bruges fica no noroeste da Bélgica à 100km da capital Bruxelas. É a 7ª cidade mais populosa do país, famosa por seus canais, ruas de paralelepípedos e construções medievais. Bruges é uma metrópole internacional há séculos e devido à sua importante e extensa história ganhou o título de Cidade Patrimônio Mundial da Unesco. Hoje em dia é considerada uma das cidades medievais mais visitadas do mundo.

Tribunal Provincial na Market Square (Provinciaal Hof).

Mas na verdade, não era por isso que eu já sabia da sua existência. Quem aí já assistiu “Em Bruges” com o Colin Farrell? Eu assisti esse filme antes de ir pra Bruges e já tinha me apaixonado pela cidade por causa do filme. Nunca achei que um dia fosse estar aqui. O ator principal e um comparsa são assassinos de aluguel que se escondem nessa cidade e se apaixonam pela beleza e tranquilidade do lugar à medida que se envolvem com os moradores locais.

Conhecida como “Veneza do Norte”, os canais são uma das principais atrações turísticas de Bruges. A cidade é a capital da única província da Bélgica com ligação direta ao Mar do Norte, a província de Flandres Ocidental. Os canais desempenharam um papel fundamental na construção da cidade. Pois dada sua estratégica localização, Bruges era parada obrigatória para navios mercantes durante a Idade Média.

O centro da cidade é pequeno e dá para conhecer tudo à pé. Comecei a caminhada pelo Jardins de Arendts. É um local bem tranquilo próximo à um canal, com alguns banquinhos para sentar, relaxar e curtir a tranquilidade do lugar. No centro se encontram 4 esculturas de bronze conhecidas como Cavaleiros do Apocalipse, que estão descritos no último livro do Novo Testamento da Bíblia. Os 4 cavaleiros simbolizam a Conquista, a Guerra, a Fome e a Morte.

Não se preocupe em seguir o mapa, o legal é se perder pelas ruas e vielas e ir descobrindo a beleza da cidade em cada esquina que você vira. Em uma das principais praças, Burg Square, se encontram varias construções importantes e de diferentes estilos. A mais impressionante de todas elas é a prefeitura, um majestoso edifício em estilo gótico construído em 1376, conhecido como Gothic Town Hall, ou Stadhuis. A cidade foi governada daqui por mais de 600 anos. Nos dias de calor, a galera jovem fica sentada no chão da praça, comendo, conversando e tocando música.

Prefeitura de Bruges na Burg Square (Stadhuis van Brugge).

A última parada foi a praça central, conhecida como Market Square. Geralmente é aqui que todo passeio termina (ou começa). O Belfry é a principal construção da praça. Durante séculos, essa torre medieval abrigava o tesouro e os arquivos municipais. Servia também de ponto de observação em caso de guerra, incêndio ou qualquer outra calamidade. Pra quem quiser ver a cidade de um ângulo diferente é possível comprar o ticket e subir os 366 degraus até o topo da torre.

Belfry de Bruges

Entre os meses de março e novembro tem como fazer passeios de barco pelo canal que geralmente duram em torno de meia hora. Se você der sorte de estar aqui quando o tempo estiver bom, vale a pena fazer um passeio desses e apreciar uma outra vista da cidade. Passeios de carroça também são bem comuns, eu confesso que não sou a favor desse tipo de atividade, mas vai de cada um decidir se colabora ou não com essa prática.

As vezes fica difícil não aceitar um passeio de carroça. 😉

A Bélgica também é conhecida por produzir de um dos melhores chocolates do mundo. Em Bruges você encontrará uma variedade enorme de chocolaterias vendendo diversos tipos e sabores de chocolates belga. Eu segui a tradição e experimentei alguns bombons deliciosos. Uma dica: se você quer comprar chocolates feitos em Bruges, procure pelas lojas que tenham “handmade” escrito na vitrine.

Pra fechar o nosso dia da melhor maneira que existe (ou seja, comendo e bebendo) decidimos experimentar os pratos típicos da cidade. Eu e minha mãe almoçamos na Market Square, talvez não seja o lugar mais barato e que serve a comida mais saborosa, mas há diversas opções pra quem está sem tempo ou sem paciência para procurar um restaurante menos turístico. A atmosfera do lugar é bem legal também, com algumas mesinhas na esplanada pra observar o movimento todo da praça. Eu sou suspeita pra falar. Primeiro, porque eu gosto de tudo, segundo porque nossa comida estava realmente uma delícia. Minha escolha foi carne de coelho e a da minha mãe foi mexilhões, o prato mais famoso da cidade. Brindamos o nosso passeio e a nossa companhia com uma Leffe Blonde, uma cerveja belga bem tradicional.

Para quem está procurando uma cidadezinha cheia de história e encantadora, ou um bate-volta rápido de Bruxelas, vale a pena incluir Bruges no roteiro. Das duas vezes que visitei Bruges estava voltando de ônibus de Amsterdã e passei somente algumas horas do horário de almoço até o final da tarde, o que é pouco tempo para conhecer todas as atrações turísticas interessantes da cidade. Então por isso vou deixar aqui o Site Oficial de Bruges (em inglês e espanhol) pra você pegar algumas ideias e organizar o seu roteiro. Ah, e não deixe de assistir o filme! 😉

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *