Europa, Inglaterra, Reino Unido

Brighton

Se você está aqui lendo esse post já deve saber que uma das coisas que eu mais amo fazer nessa vida é viajar o mundo e conhecer novos destinos. Mas nem sempre querer é poder. As vezes a gente está meio quebrada e sem dinheiro, outras vezes não temos mais férias para tirar. E por aí vai, motivos não faltam.

Só que isso nunca me impediu de tentar ao máximo explorar lugares próximos de onde eu moro sempre que aparece uma oportunidade. Pra um bilhete de trem a gente não precisa de muito dinheiro, não é verdade? Desde que vim morar em Londres sempre fiz questão de aproveitar os dias de folga e o tempo livre que tenho para sair daqui e conhecer um novo destino.

Brighton, Inglaterra.

Da primeira vez que fui para Brighton a minha intenção era curtir uma praia, haha. 😛 Estou rindo porque ninguém me avisou que aqui na Inglaterra é bem difícil de se fazer isso. Primeiro porque a água do mar é congelante e segundo porque muitas praias aqui não são de areia.

Brighton foi a primeira praia de seixos que eu vi na vida. Como assim gente? Como é que se faz pra estender a canga e tomar um solzinho em um mar de “pedras”? O jeito foi alugar uma espreguiçadeira. Sem contar que a maioria das pessoas na praia usam roupas, raramente você vê alguém com roupa de banho.

Mas mesmo assim, no verão a praia de Brighton fica lotada com gente pra tudo quanto é canto, famílias, casais, grupos de amigos fazendo churrasco. E depois dizem que farofeiro é a gente! Aqui a galera compra churrasqueira descartável pra levar pra praia. Já viu uma? É como se fosse uma travessa de alumínio, que já vem com carvão dentro e uma grelha também. Só dá pra usar uma vez. Mas aparentemente faz um churrasquinho bom, julgando pelo cheiro de carne assada e os inúmeros focos de fumaça ao longo da praia.

Outro fato que vale mencionar, são as gaivotas. Ah, como são lindas, elegantes e grandes. No geral, em Londres e principalmente no litoral do Reino Unido existem muitas gaivotas. É lindo chegar à praia e ouvi-las cantando e vê-las dando voos rasantes. O que não é tão lindo assim é ter um bando de gaivotas te assistindo de camarote enquanto você degusta seu sanduíche e eventualmente ter a sua comida roubada por uma delas.

Da segunda vez que fui para Brighton eu já estava morando em Londres há mais de 6 anos. Dessa vez como eu já tinha aprendido a lição não levei a canga e nem o biquíni. Eu estava mesmo interessada em conhecer o Royal Pavilion. Quando falo em conhecer geralmente me refiro à arquitetura, dessa vez eu não entrei pra visitar por dentro. Havia visto fotos desse monumento e fiquei muito curiosa pra ir lá dar uma conferida.

Não acreditei que ele realmente pudesse existir em Brighton pois mais parece um daqueles monumentos que a gente só encontraria em países como a Índia. O Royal Pavilion foi construído para ser um palácio de descanso à beira-mar para o Rei George IV, e o que chama atenção no monumento é o estilo arquitetônico com traços da Índia e da China.

Outra atração imperdível é o Brighton Palace Pier ou da forma mais curta Brighton Pier. Essa foi a primeira vez que estive em um píer, até onde eu sei a gente não tem nada parecido no Brasil. Esse píer, que está funcionando desde 20 de Maio de 1899, é um dos mais famosos do Reino Unido.

Parece aquelas coisas que a gente só vê em filme, com muitas barraquinhas de pipoca, algodão-doce, parquinho de diversão com varios brinquedos, restaurantes e bares. Enfim, tem uma variedade enorme de atrações nessa plataforma sobre a água e a vista de lá para a cidade é incrível.

Haviam outros dois píers na cidade, um desmoronou em 1896 e o outro começou a desmoronar em 2002 e em 2003 o resto que sobrou pegou fogo, ficando pra trás só a carcaça. É uma imagem impressionante, quem for pra Brighton com certeza vai se deparar com essa cena. Esse píer queimado não fica longe do outro píer que ainda está em funcionamento.

Carcaça do West Pier

A cidade de Brighton também é bem famosa por sua cena gay, sendo considerada a capital LGBTQ do Reino Unido. É aqui que acontece uma das paradas gays mais animadas do país, a Brighton Pride, que chega reunir quase meio milhão de pessoas acompanhada de show de artistas muito famosos. Por exemplo, no ano de 2018 quem se apresentou foi a cantora Britney Spears, a queridinha da galera.

Outra atividade pra se fazer na cidade, pra quem assim como eu gosta de explorar, é andar pelas ruas do centro comercial sem mapa sem nada. Só curtindo o passeio e descobrindo as lojinhas de artesanato, roupas e os cafezinhos escondidos na vielinhas. Existem também, espalhados pela cidade, muitos murais de graffiti o que dão mais cor e vida às ruas da cidade.

Outra dica legal que eu tenho pra dar, não deixe de experimentar um prato tradicional britânico conhecido como Fish & Chips. O que nada mais é do que um pedaço de peixe empanado e frito (geralmente o peixe servido é bacalhau), vem acompanhado de batata-frita, purê ervilhas e um molhinho tártaro que vem em um recipiente separado. Aproveite que vai estar no litoral onde peixe é servido bem fresquinho pra experimentar esse prato tradicional.

E se todos esses motivos ainda não foram suficientes pra te convencer ir agora pra Brighton, presta atenção nesse último: Brighton fica apenas 1 hora de trem de Londres. Ou seja, um lugar perfeito pra fazer um bate-volta. Só acho que você não pode deixar conhecer esse lugar incrível.

Compartilhe:

2 comentários em “Brighton”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *