África, Marrocos

Boumalne Dades

Post 2 de 4 – Viagem para o Deserto do Saara

Seguindo na viagem de carro para o deserto, depois da primeira parada em Ait Benhaddou, continuamos em direção à região do Vale Dades. Pra falar a verdade eu não tinha noção que ia gostar tanto do caminho pois achei que fosse ser bem monótono. Mas a paisagem mudava o tempo todo: aos poucos fomos deixando para trás as montanhas do Alto Atlas e os tons do deserto começaram a aparecer. Pra essa viagem fechei um pacote com uma agência de turismo e eu conto mais alguns detalhes no final desse post. Fizemos algumas paradas nos principais pontos turísticos ao longo do caminho, assim além da gente conhecer um pouco mais do país, não ficou tão cansativo.

A região do Vale Dades se extende por dezenas de quilômetros, de um lado ficam as Montanhas do Alto Atlas e do outro lado, a cordilheira Jbel Sarhro. Existem diversos oásis nessa região que também é conhecida como “Vale dos Mil Kasbahs.” Alguns ainda são povoados e bem bonitos, outros totalmente desolados, acrescentando mistério à arquitetura exótica e à estrutura da sociedade que existia aqui há milhares de anos. Tradicionalmente, as pessoas dessa região viviam nos kasbahs espalhados pelas planícies do rio. Mas nos últimos anos elas estão se concentrando em aldeias maiores no final do vale.

Paramos em um local conhecido como Dedos de Macaco (Monkey Fingers). Não me pergunte por quê, pois também não consegui identificar. Mas é uma série de rochas esculpidas em formatos arrendondados. Enquanto eu tentava achar onde os dedos estavam, aproveitei para curtir essa paisagem diferentona e tirar umas fotos.

Monkey Fingers

No final da tarde cheguei no hotel EcoBio Riad, localizado em Ait Youl, onde dormi uma noite. Fui recebida com um delicioso chá berbere e sementes de pistache, que pude desfrutar enquanto admirava o Sol se pondo sobre o vale, o cenário ficou ainda mais deslumbrante com a mistura dos tons alaranjados. O hotel é pequeno, deve ter no máximo uns 10 quartos é bem simples também mas super aconchegante, fui muito bem atendida. Serviram um jantar bem saboroso e um café da manhã reforçado, tudo isso estava incluso no pacote.

No dia seguinte deixamos o hotel por volta das 7:30 da manhã, a programação era fazer algumas paradas ao longo do caminho antes de chegar ao deserto no final da tarde. Meia hora de carro entre as curvas do vale e quando vi já estávamos em Boumalne Dades, uma pequena e tranquila cidade no coração do Vale Dades. A cidade em si não tem muito o que fazer, mas fica na rota de quem está à caminho do deserto em Merzouga. Paramos em um mirante pra apreciar essa vista da cidade ocre, algo bem característico do Marrocos.

Cidade de Boumalne Dades

Mas quando penso que já havia visto tudo a viagem estava ainda pra ficar melhor. No caminho para nossa próxima parada, Todra Gorges, passamos por um vale cheio de palmeiras. De repente eu estava ali, com um oásis enorme diante de meus olhos. Sabe aquelas coisas que a gente acredita que só existe em filme? O clima super árido em volta faz com que as cores das palmeiras se destaquem ainda mais.

Seguimos nossa viagem em direção à Todra Gorges, um cânion de calcário formado por entre a montanha. Saltei do carro, andei alguns metros e quando virei a curva da estrada, dei de cara com esse desfiladeiro enorme. As rochas chegam à quase 300 metros de altura e em alguns pontos se estreitam em até 10 metros. É muito popular também entre os apaixonados por escaladas. Realmente um daqueles lindos espetáculos da natureza de tirar o fôlego. No dia da minha visita, não tinha sequer um turista perambulando por ali. O guia confirmou que ainda não está completamente tomado pelo turismo, tanto que ainda não paga nada pra visitar.

O deserto é sem dúvidas o que eu mais estava ansiosa pra conhecer. Mas com tanto lugar lindo pelo meio do caminho, fica difícil dizer que essa viagem não valeu a pena do começo ao fim. Nunca imaginei que o Marrocos pudesse ser tão incrível e que me surpreenderia tanto.

Essa viagem incrível continua no próximo post: Rissani


Nota: Fiz uma tour privada de 3 dias com o roteiro Marraquexe→Deserto do Saara→Fes, com varias paradas nos principais pontos turísticos ao longo do caminho. Não é a opção mais barata mas é a mais prática. Lógico que dá pra fazer tudo isso por conta própria, porém tem que fazer algumas trocas de ônibus ao longo do caminho o que acaba por te tomar mais tempo. Eu optei por fazer a tour privada pois ela dá uma liberdade maior, você não tem que ficar esperando ninguém, é tudo no seu passo, se você quer ficar mais tempo em um ponto ou outro é você quem decide. Eu pesquisei diversas agências de turismo que fazem o passeio no deserto, e depois de comparar preços, acomodação, intinerários eu optei pela Marvelous Morocco Tours. Pra esse passeio eles tem 3 pacotes diferentes: o econômico, o intermediário e o de luxo, optei pelo intermediário e a única coisa que muda entre os 3 é o hotel do primeiro dia. Gostei do profissionalismo deles, foram muito eficientes desde a troca de emails com Iddir até o momento que o guia Ibrahim me deixou na riad em Fes. Não precisei me preocupar com absolutamente nada. O nosso guia dirigia super bem, falava inglês e outras 5 línguas. Estou satisfeita com a escolha e indico pra quem estiver pensando em fazer um passeio desses. É um investimento que vale a pena.


Posts Relacionados:

• ROTEIRO DE 3 DIAS EM MARRAQUEXE
• ROTEIRO DE 10 DIAS NO MARROCOS

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *